Tag Archives: livro

A Sombra do Vento

6 abr

Há tempos nenhum livro me empolgava tanto! Desde A Batalha do Apocalipse, que tem uma história excepcional, não havia me deparado com nenhuma outra grande história, daquelas de prender o fôlego!

Pois A Sombra do Vento, de Carlos Ruiz Zafón, merece meus aplausos! Ao término da primeira página já exclamei pra mim mesma “Uau! E isso é só o começo? Imagina o resto!!” Lia a todo o tempo livre: no metrô, no trabalho, em casa… Não conseguia parar de ler quando faltava umas 150 páginas para o fim e o remédio foi terminar de ler o livro madrugada adentro!

O livro começa com o Sr. Sempere levando seu filho de quase onze anos, Daniel Sempere, ao Cemitérios dos Livros Esquecidos. Ele havia acordado em uma madrugada de 1945 assustado: não se lembrava mais do rosto da mãe, que havia morrido anos antes. Decidido, o Sr. Sempere leva Daniel ao Cemitério do Livros Esquecidos, um lugar escondido nas ruas de Barcelona, no qual existe uma infinidade de livros. Livros que os guardiões, como o Sr. Sempere, levam pra lá quando uma livraria fecha, ou quando um livro é simplesmente esquecido. Cada livro tem uma alma, segundo Sempere: a alma de quem o escreveu e as almas dos que o leram; sempre acontece assim: a cada leitor, o espírito do livro cresce e a pessoa se fortalece! E os livros esquecidos ficam ali, esperando cair nas mãos de um novo leitor.

Pela tradição, Daniel, que está visitando o lugar pela primeira vez, pode escolher um livro para si. Daniel então perambula por entre os labirintos de estantes e pára em frente a um “A Sombra do Vento”, de Julian Carax. Tem a impressão de que o livro estava ali o tempo todo esperando por esse momento, esperando por ele. Ao chegar em casa, Daniel não dorme enquanto não termina de ler o livro: o romance relatava a história de um homem que parte à procura de seu verdadeiro pai, cuja existência só descobrira quando a mãe disse suas últimas palavras em seu leito de morte.

Daniel gostou tanto da narrativa que indagou a seu pai, dono de uma livraria, quais os outros livros de Julian Carax. O pai olhou o livro, surpreso: nunca tinha ouvido falar do autor.

Partindo em busca do desconhecido autor, Daniel ouviu rumores de um sujeito estranho que comprava todos os livros do autor para queimá-los.

Ao olhar por uma janela de sua casa, Daniel observou um estranho sujeito na rua: vestia uma roupa escura e fumava tranquilamente. Seus olhos pareciam refletir as brasas do cigarro. O sujeito acenou para Daniel e partiu. Sentindo que o ar lhe faltava, Daniel lembrou-se de uma figura exatamente assim descrita no livro.

Dias depois, em uma fria noite, o mesmo sujeito, entre sombras, o abordou. Queria comprar o livro de Julian Carax, dizendo percorrer o mundo atrás dos exemplares do autor para queimá-los. Sentindo-se ameaçado, Daniel desconversou e o sujeito disse que estaria à espera.

E, assim, um Daniel obcecado parte à procura de detalhes sobre a vida de Julian Carax, envolvendo-se em histórias obscuras do passado enquanto os anos passam e ele próprio vê-se em apuros com o presente. Descobre que o mistério em torno de Carax tem relação com um romance dele em sua adolescência. Enquanto isso, nosso protagonista também se vê às voltas de viver um grande amor. As histórias se entrelaçam de forma a tirar o fôlego! E o perigo realmente mora ao lado.

Recomendadíssimo!

Anúncios

Leituras

28 mar

Estamos em final de março e consegui ler 3 livros até agora. Eles merecem um pouco da sua atenção.

O primeiro foi Olga, de Fernando Morais. Conta a história da vida de Olga Benário Prestes, judia e companheira de Luís Carlos Prestes, durante sua luta no comunismo. O autor fez uma vasta pesquisa para compor esse livro, tão cruelmente rico em detalhes. Uma história de luta e sofrimento que aconteceu em nosso passado recente.

O segundo foi Comer, Rezar, Amar, de Elizabeth Gilbert. Um livro em que a autora conta sua própria história de auto conhecimento. Na Itália, passa 4 meses curtindo a vida e comendo massa. Na Índia, passa 4 meses meditando e passa por um processo de descoberta e cura maravilhoso. Na Indonésia, continua meditando, e se dá a oportunidade de viver uma paixão. Não é uma leitura tão empolgante, mas vale pelo roteiro italiano que você pode seguir um dia e pelo roteiro de meditação, que você também pode seguir um dia.

O terceiro foi De Bagdá, com muito amor, do Tenente-coronel Jay Kopelman e de Melinda Roth. Ganhei esse livro da Fefa e do marido, que sabem que adoro histórias com cachorros. Esse livro conta a história de uma vira-lata iraquiano que foi adotado pour um grupo de fuzileiros e recebeu o nome de Lava. Conta de como Lava trouxe mais humanidade em meio a toda a guerra e da luta pra tirá-lo do país. Empolgante e de fácil leitura.

Achei engraçado que todos os três são histórias reais. Gosto bastante de ler livros e ver filmes nesse estilo.

Novidades sobre A Batalha do Apocalipse

16 jul

Tenho recebido comentários em meu post (de 2 anos atrás) sobre o livro de Eduardo Spohr, A Batalha do Apocalipse, de pessoas doidas para ler o livro e perguntando onde encontrá-lo.

O livro é excelente e só era vendido na Nerdstore e, após mais de 4500 exemplares vendidos, esgotou.

O sucesso foi tão grande que a partir desse mês ele pode ser encontrado à venda nas melhores livrarias de todo o país, pela Editora Record.

Veja aqui os comentários do autor sobre a nova edição e sobre a Bienal do Livro, onde estará presente e distribuirá autógrafos!

Se eu fosse você, não perderia essa oportunidade!

Para ler minha resenha da obra e ficar morrendo de vontade de saber o final da história clique aqui!

Novo cigarro

17 nov

Agora à noite, voltando de um curso com outras duas mulheres, uma na faixa entre 30-40 anos e outra com mais de 60.

Entramos no metrô Sumaré e papo vai, papo vem, a mais velha diz que não tem carro há mais de dez anos. A outra indaga o motivo. Ao que a primeira responde “Gosto muito de viajar. O dinheiro que se gasta pagando prestação de carro, seguro, gasolina, revisão… dá pra dar uma volta ao mundo em um ano! Ando de ônibus, metrô, a pé, quando estou cansada pego um táxi, e viajo um monte com o dinheiro que economizo. O carro é o novo cigarro.”

Talvez ela esteja certa…

———————————–

RAPIDINHAS

Muitos me perguntam aqui onde tem o livro pra vender. Pois venho agora dizer que o livro “A BATALHA DO APOCALIPSE” está em pré-venda na NerdStore. A data de envio está prevista para o dia 1º de dezembro, mas você já pode garantir o seu aqui!

Segundo o autor, Eduardo Spohr, “a segunda edição contém mais 60 páginas, incluindo glossário, linha do tempo, códigos secretos e acréscimos em momentos-chave da narrativa. A capa também é totalmente nova, feita pelo talentoso artista Harald Stricker.”

Sempre me perguntam aqui, aqui ou aqui um local de tratamento / informação sobre zumbido. Pois bem, venho divulgar duas coisas que podem ajudar:

– Instituto Ganz Sanchez, centro multidisciplinar com foco no zumbido, na  Av. Padre Pereira de Andrade, 353, na frente do Parque Villa Lobos, em Alto de Pinheiros, São Paulo. Tel 11-3021-5251. Site www.institutoganzsanchez.com.br

– TV Zumbido, canal de televisão web de acesso livre especializado no assunto. www.tvzumbido.com.br

Minúsculos Assassinatos…

8 out

… e alguns copos de leite

(Apenas uma recapitulação: recebi o convite para ir ao lançamento do mais novo livro de Fal Azevedo em minha casa. Fui e cumprimentei-a_ não comprei o livro por falta de money. Ladybug lançou um concurso, sorteando o livro. Eu participei e fui sorteada. Recebi o livro em minha casa dia 04 (sábado). Comecei a lê-lo ontem (dia 07) e terminei hoje (dia 08). É isso.)

O livro me instigou pela capa e pelo título. Uma romã partida, deixando à vista suas milhares sementinhas. E o título: assassinatos pequeninos e copos de leite? “Como assim?”, pensei. Numa vã tentativa de desvendar o mistério, tentei associar os vários assassinatos com as sementinhas de romã… e onde ficaria o leite? Fiquei curiosíssima para lê-lo assim que recebi o convite para o lançamento. E fiquei contente em saber que mataria minha curiosidade (ganhando o livro).

Ao iniciar a leitura, confesso que me surpreendi! Está muito bem escrito! “Não imaginava que ela escrevesse tão bem assim”, foi mais uma pérola dos meus pensamentos. Adorei a quase a-cronologia dos fatos, a mistura de passado e presente, a mistura de acontecimentos e pensamentos_ esse é um jeito de escrever que adoro (foi o que me fez gostar de Machado de Assis, por exemplo).

Português correto e ao mesmo tempo coloquial_ o que torna a leitura muito prazerosa!

Em alguns momentos, quase poderia imaginá-la (a Fal) escrevendo ou dizendo tais coisas. Alguns trechos me lembraram seu blog e seus gatos.

E como há gatos na casa de Alma, protagonista da história, quase uma anti-heroína, como Macunaíma. Mas há cachorros também! Vários. E como gosto mais deles, vou colocar uns trechinhos, em que Alma fala sobre eles, aqui:

“Seu cachorro ama você. Seu cachorro foi programado biologicamente pra amar você. Ele ama você mesmo quando você se atrasa ou esquece de botar água pra ele. (…)

(…) Mesmo que você tenha gatos, muitos gatos.

Seu cachorro ama você mesmo quando você fala com ele na mais irritante voz de bebê deste mundo. (…)

Mesmo que, no meio da crise de insônia, você vá lá acordá-lo pra não ficar sozinha, saiba, seu cachorro ama você.(…)

Mesmo que você xingue seu cachorro de “fedido”, mande-o tomar banho na loja e ele volte com dor de ouvido e com uma gravata patética do Piu-piu, ele ama você. (…)

Seu cachorro ama você para sempre, mesmo que nada, nada, nada tenha salvação e que, em parte, a culpa seja sua.”

E como isso é verdade!

Adorei cada capítulo do livro ser nomeado por alguma comida/tempero/bebida. E tudo relacionar-se com o texto propriamente dito.

E que vida dura a de Alma! Sua trajetória de vida me lembrou a da protagonista do livro “A Hora da Estrela”, de Clarice Lispector.

Fiquei com vontade de saber mais sobre o depois na vida de Alma.

É um livro que conta a história de Alma, mas poderia ser a história de qualquer um de nós. E, talvez por isso, nos envolva.

Recomendo!

Um exemplar

30 set

Conheci a Fal em 2007, num jantar árabe delicioso promovido pelas “Falmigas”, dentre elas, minha amiga blogueira (oba!) Cláudia Lyra.
A partir de então, comecei a acompanhar seu blog_ apesar de comentar pouco…
Me senti muito feliz ao receber, em casa, um convite para o lançamento do Livro “Minúsculos Assassinatos e  Alguns Copos de Leite”_ chiquérrimo!


E lá fui eu: de marido envergonhado a tira-colo e tudo!
O Café Fazenda estava lotado e a fila pra cumprimentá-la, maior ainda! Mas, esperei, me apresentei, contei de quando comecei a “persegui-la”, contei que adorei receber o convite em casa e adorei quando ela disse “Ah, você é a Marília?”
Saí de lá contente, apesar de estar sem um exemplar do livro (também fiquei babando nos marcadores!)_ mas money que é good nós não have!

Escrevo essas poucas linhas hoje na tentativa de ganhar um exemplar e conhecer a Fal um pouco mais! A Lúcia Freitas lançou essa promoção no seu blog e cá estou eu, aguardando o resultado.

E, já que estamos em ritmo de campanha eleitoral, prometo que, se ganhar (e após ler o livro, obviamente), colocar aqui minhas impressões sobre ele. 😀

A Batalha do Apocalipse

2 jun

Da queda dos anjos ao crepúsculo do mundo.

UPDATE (JULHO/2010): O LIVRO ACABA DE SER LANÇADO PELA EDITORA RECORD E ESTÁ À VENDA NAS MELHORES LIVRARIAS DO PAÍS!

UPDATE: A BATALHA DO APOCALIPSE EM PRÉ-VENDA!

UPDATE AGOSTO/2011: NOVO LIVRO DE EDUARDO SPOHR EM PRÉ-VENDA, FILHOS DO HÉDEN!

O Rodrigo comprou esse livro, de autoria de Eduardo Spohr, na Nerdstore, do Jovem Nerd.

Ele havia ficado interessadíssimo no livro apenas em ouvir um dos podcasts do blog, no qual eles comentam sobre a história do mesmo.

O livro chegou em casa e eu comecei a lê-lo antes do Rodrigo, por um motivo nada nobre: quando saí de casa, esqueci de levar a minha chave da porta. Como saí junto com o Rodrigo, e ele trancou a porta com a chave dele, nem me toquei. Resultado: fiquei sentada no hall de entrada do prédio, lendo o livro que acabara de me ser entregue pelo porteiro.

O livro já começa bem interessante. A narrativa é envolvente e leva você a sempre querer saber mais sobre o próximo capítulo (não li de uma vez, afinal, são 500 páginas e eu, infelizmente, não tenho o tempo todo livre). Mas o livro me acompanhava a todos os lugares (tive que disputar com o Rodrigo no início, mas depois, devido ao trabalho, ele parou de ler e ele ficou todo só pra mim!).

O livro trata da batalha do Apocalipse, de uma forma inusitada.

É sabido de todos (ou quase todos) que, segundo a Bíblia, Deus construiu o mundo em seis dias e descansou no sétimo. Pois bem. No livro, os dias são metafóricos; na verdade, cada dia dura milhares e milhares de anos (o que cruza um pouco com a teoria de evolução estudada nas aulas de biologia). E o sétimo dia de descanso iniciou assim que Adão e Eva foram criados e só terminará no Apocalipse! Ou seja, Deus está dormindo enquanto nós estamos aqui, curtindo e sofrendo as conseqüências de nosso livre arbítrio.

Antes de cair no sono, Deus deixou com os Arcanjos (são eles cinco irmãos: Miguel, Gabriel, Uziel, Rafael e Lúcifer) a tarefa de administrar o mundo durante sua soneca.

Com inveja dos humanos (meros bonecos de barro), alguns dos arcanjos queriam exterminar a raça humana a todo custo (daí vieram o dilúvio e a destruição de Sodoma e Gomorra). Miguel era o chefão dos arcanjos e ordenava tais desastres. Mas um grupo de anjos, descontente com essa tirania, se rebelou. Cometeram o erro de confiar a Lúcifer (que também parecia descontente) os planos da rebelião. Lúcifer os delatou, o que deu início a uma batalha no céu. Esses anjos, os Renegados, foram expulsos do Paraíso e condenados a viver na Haled (aqui, onde vivemos eu e você). Pouco tempo depois, Lúcifer e outros anjos que resolveram segui-lo, também se rebelaram contra Miguel; ao perderem, foram também expulsos do Paraíso e confinados ao Sheol (inferno, se preferir).

Os anjos renegados foram caçados e exterminados um a um, por ordem do arcanjo tirano. Apenas um sobreviveu: Ablon, o líder da revolução.

Após milhares de anos, passando por Babilônia, Império Romano, China, e outros lugares, Ablon estava no Rio de Janeiro quando o Apocalipse (o dia do despertar do Altíssimo) finalmente se aproximou!

Lúcifer, a Estrela da Manhã, convida Ablon para unir-se às suas legiões na batalha do Armagedon, a guerra que decidirá o destino do mundo!

Se ele aceitou ou não, você terá que ler para descobrir. Mas antes de chegar nesse ponto do livro, há várias outras histórias muito bem escritas e bem contextualizadas.

O livro não foi lançado por nenhuma editora, e está a venda apenas na Nerdstore.

Não, eu não ganhei nada com isso! Mas adorei o livro e resolvi compartilhar com vocês!

Quer saber mais? Entre aqui!