Tag Archives: animais de estimação

Campanhas animais

23 jul

Maria Augusta, a pessoa que tirou a Lilo das ruas, cuidou dela e a colocou para adoção (e faz isso com vários animais que encontra por aí, abandonados), disse no seu site que tem recebido vários emails de pessoas que perderam seus bichinhos: seja porque eles escaparam pelas grades do portão ou fugiram de seus donos durante um passeio.

O mais alarmante é que nenhum deles tinha a medalhinha de identificação!! Uma coisa tão simples, barata e essencial!!! E resolveu começar uma campanha, alertando aos donos que identifiquem seus bichinhos!! Se desejar, divulgue!

Clickaumentável

Clickaumentável

——–

Não deixe de saber da última que a Lilo aprontou!! Leia aqui.

——–

Conheça mais sobre a campanha que a prefeitura de São Paulo está fazendo (até que enfim) contra o abandono de animais de estimação.

Anúncios

CCZ SP: uma vergonha!

28 abr

UPDATE:  Mil manifestantes fecham rua de SP para pedir a saída do diretor do CCZ

—————————

Voltei de viagem e, antes mesmo de poder atualizar os posts devidos, vejo uma triste notícia: denúncias feitas pela Record sobre a situação em que os animais do Centro de Controle do Zoonoses de São Paulo têm sido tratados.

Uma vez que não podem matar animais sadios (pois estariam infringindo a lei), deixam os animais abandonados em suas celas. Sim, celas. Sem comida, água, cuidados veterinários… abandonados para que morram de causas naturais aos poucos.

O homem sempre me surpreende, para o pior. Fazer isso com os pobres dos bichos! E pior, impedir que ONGs ajudem. Eles estão pouco se lixando com os bichos. Espero que, um dia, paguem por seus crimes.

Assista às reportagens. É revoltante.

Nessa quarta-feira, dia 29, haverá um manifesto contra os maus-tratos do CCZ. Se não puder comparecer, ajude a divulgar! Será às 13 horas em frente ao CCZ, na Rua Eulália, 86, Santana.

Leia mais aqui e aqui.

Um post amargo de fim de ano

23 dez

NOTA: ESTE POST FOI ESCRITO ANTES DO ANTERIOR. O QUE MUDOU? SE O ESCREVESSE HOJE, O GOSTO ESTARIA MAIS AMARGO. FELIZ FIM DE ANO PRA VOCÊ.

Não sei se é a proximidade do Natal, não sei se são meus hormônios, não sei… Só sei que ando muito sensível em relaçã o aos animais.

Não acho errado o homem se alimentar de carnes bovinas ou suínas, frango ou peixe; pois, mesmo na natureza, temos os animais carnívoros, que matam para obter seu sustento. Mas acho errado quando a forma que se usa para tal fim seja cruel.

Sou contra quaisquer maus-tratos a animais: seja em um circo, seja em zoológicos. Ultimamente, até as pombas, com quem nunca me importei, têm chamado minha atenção_ afinal, se elas fazem ninhos em nossos telhados e transmitem doenças é porque nós, homens, destruímos as matas onde elas habitavam.

Mas o que mais me toca, talvez por eu adorá-los, talvez por eles estarem mais próximos de mim, é ver cachorros na rua.

Nunca andei tanto de ônibus quanto tenho andado agora, que tenho ido a Guarulhos três vezes por semana. Sempre usava só metrô ou andava à pé, e sempre pelas regiões centrais de Sampa.

E, de ônibus, você vê mais o mundo a seu redor. O que tem sido muito ruim pra mim: tenho visto vários e vários cachorros na rua. Uns mais gordinhos, uns magrinhos, uns mancando; mas todos, todos carentes por carinho.

Eu não sei o que leva uma pessoa (???) a abandonar e maltratar um animal. O homem domesticou cães e gatos e, sendo assim, eles dependem de nós: não sabem mais caçar para sobreviver, só sabem nos enviar olhares de súplica, lamber nossas mãos e abanar seus rabos.

Me dói não ter meios de ajudar a todos eles. O que faço é pouco, mas é o que posso no momento: dou carinho aos que encontro, dou ração e água ao Manso e seu recém-companheiro Spike e adotei a Lilo. E rezo, sempre rezo por eles todos, pedindo a Deus que ou lhes dê um bom dono ou lhes dê uma boa morte, sem dor.

E tal descaso para com os animais me faz desacreditar cada vez mais nos homens, Lu.

Dia desses, um mecânico da empresa para a qual presto serviço me perguntou se eu sabia o motivo de “Deus não deixar o homem viver mais do que 70 anos”, em média. Ele me disse: “Se vivendo 70 anos o homem já acaba com o planeta, imagina se Deus deixasse ele viver até 150 anos?”

Será que nós temos salvação? Será que merecemos um Feliz Natal? Será que merecemos continuar vivendo por mais um ano?

Às vezes acho que não, que deveríamos ser exterminados por um novo dilúvio pois o homem já se corrompeu demais e só os animais deveriam se salvar, sem Noé algum.

Mas, graças a Deus, encontro pessoas boas em meu caminho, que me fazem renovar a esperança de que o mundo será, um dia, um lugar melhor para todos. Assim espero.

Só pra registrar

16 dez
  • Esse final de semana joguei RockBand com guitarra e bateria! Ô trem bão! No nível easy, claro!
  • Mês passado a Lilo ganhou coleira nova. Não a guia, que ela já está na terceira, mas o peitoral mesmo. Motivo: ela é muito forte e puxa a coleira. Com isso, rompeu duas guias (uma de couro, outra de corda) e um elo da terceira (de metal), que foi substituído por um grosso elo de chave e já está deformado; e rompeu o peitoral, de couro. É claro que rolou fotos do “progresso” da menina.

"Eu tenho a força"

"Eu tenho a força"

  • Mês retrasado, esqueci de contar aqui, mas assisti Karnak e Circo Fractais no espetáculo Universo Umbigo. Fui com marido, Fefa e Trotta. Foi fantástico!_ “Uma equação parassimpática de proporções astronômicas”. Queria ter colocado os escritos do folder aqui, mas não deu. E agora não adianta mais, né? Pois o espetáculo já acabou!

Que tal alugar uma vida?

16 out

Fiquei pasma ao saber que aluga-se (ou seria alugam-se?) cachorros. Para serem seguranças de empresas ou residências.

Imagine como fica a cabeça do cachorro! Uma hora com a família X, outra semana na empresa Y… sem vínculos afetivos estabelecidos.

Quando ele adoece, quem cuida? O canil que alugou? A pessoa que contratou os serviços? Ninguém, é a resposta mais coerente. Ninguém se sente responsável.

E quando o cachorro fica idoso, inapto para o “serviço”? O que você acha que o canil faz com ele? Abandona ou sacrifica, na maioria dos casos.

Estou estarrecida! O.o

Cachorro não é um objeto, é um ser vivo! Isso deveria ser proibido, como já foi em Curitiba!

Leia a reportagem completa aqui.