Arquivo | agosto, 2011

Mais leituras…

30 ago

Esse ano têm sido bem produtivo no quesito leituras… acho que por estar na etapa final do mestrado voltei a ler mais livros “normais”, vamos dizer assim, e não só artigos científicos e livros técnicos.

Bem, por influência do marido que adorou essa série, li os cinco livros da série O Guia do Mochileiro das Galáxias, de Douglas Adams.  Os livros contam as aventuras espaciais do inglês Arthur Dent e de seu amigo Ford Prefect (um E.T. disfarçado de ator desempregado enquanto fazia pesquisa de campo para a nova edição do Guia do Mochileiro das Galáxias, o melhor guia de viagens interplanetário). A dupla escapa da destruição da Terra pegando carona numa nave alienígena.  Douglas Adams cria vários mundos bizarros e situações mirabolantes para debochar da burocracia, dos políticos e de nós mesmos. É um livro bem diferente, divertido e interessante. Mas não fica na minha lista de TopTop.

Depois li o primeiro dos treze livros da série Desventuras em Série, Mau Começo, escrita por Lemony Snicket (heterônimo de Daniel Handler) que narra a história de três crianças recém-órfãs que sofrem terríveis incidentes e vão se encontrando com pessoas desagradáveis que querem capturá-las para roubar a herança deixada por seus pais. A série narra a vida dos três irmãos Baudelaire: Violet, Klaus e Sunny, desde o momento em que as crianças são avisadas que seus pais faleceram em um terrível incêndio que ocorreu em sua mansão, destruindo-a. Em cada livro as crianças são levadas a tutores excêntricos e são perseguidos por Conde Olaf que quer tirar deles a herança. A narrativa é envolvente, a história é bem legal, assim como o filme baseado na série. Fazendo uma pesquisa na net pra publicar aqui no blog, descobri que a série inteira pode ser baixada aqui: http://nobrasil.org/desventuras-em-serie/ . Mal posso esperar pra ler os outros!

Depois li O Poderoso Chefão (1969), de Mario Puzo. Don Vito, o Padrinho,  é, essencialmente, um homem justo. Nada recusa aos seus afilhados – conselho, dinheiro, vingança e até mesmo a morte de alguém. Em troca, o poderoso chefão pede apenas o respeito e a amizade de seus protegidos. O livro é muito bem escrito, prende a atenção do início ao fim! Percebi que o filme é bem fiel, até certo ponto ao livro. Recomendo! Pesquisando na internet, vi que foram lançados duas continuações: “A Volta do Poderoso Chefão” (2004) e “A Vingança do Poderoso Chefão” (2006), ambas escritas por Mark Winegardner. E que em 2012 será lançado o livro “The Family Corleone”, escrito por Ed Falco, ambientando em Nova York, nos anos 30, e baseado em um roteiro de Puzo não produzido.

Em tempo: foi lançado o novo livro de Eduardo Spohr, Filhos do Eden. Ainda não li, mas está na lista! 😉

Há uma guerra no céu. O confronto civil entre o arcanjo Miguel e as tropas revolucionárias de seu irmão, Gabriel, devasta as sete camadas do paraíso. Com as legiões divididas, as fortalezas sitiadas, os generais estabeleceram um armistício na terra, uma trégua frágil e delicada, que pode desmoronar a qualquer instante. Enquanto os querubins se enfrentam num embate de sangue e espadas, dois anjos são enviados ao mundo físico com a tarefa de resgatar Kaira, uma capitã dos exércitos rebeldes, desaparecida enquanto investigava uma suposta violação do tratado. A missão revelará as tramas de uma conspiração milenar, um plano que, se concluído, reverterá o equilíbrio de forças no céu e ameaçará toda vida humana na terra. Ao lado de Denyel, um ex-espião em busca de anistia, os celestiais partirão em uma jornada através de cidades, selvas e mares, enfrentarão demônios e deuses, numa trilha que os levará às ruínas da maior nação terrena anterior ao dilúvio – o reino perdido de Atlântida.