Reflexões difusas

17 fev

Já estamos no meio de fevereiro… e este e meus outros blogs estão às moscas. Não por falta de vontade, e sim, como disse meu amigo André Rosa em seu belo post, temos todos ocupado nosso tempo com outras prioridades. Precisei priorizar meu mestrado, que, graças a todo esse esforço, consegui entregar os resultados às minhas orientadoras ontem; priorizar a vida a dois, que é uma delícia mas tem que ser realmente vivida a dois; priorizar o pouco tempo que tenho junto com minha cachorra; priorizar os períodos de descanso; prioririzar os momentos de lazer… e assim, os blogs foram ficando desatualizados.

Me assusta entrar nas estatísticas desse blog e ver o quanto, mesmo sem atualizações, ele continua muito bem acessado. Com exceção de dias atípicos, como em Novembro, em que em um dia recebi quase 900 visitas, a média está de 200 visitas diárias. Acho que isso se deve aos posts variados e à dedicação que tinha com esse blog. Não sei se voltarei a ter tanto tempo pra ele; aliás, em minhas previsões me vejo tendo cada vez menos tempo, … mas penso em deixar a casa sempre arejada, com alguns posts, respondendo aos comentários na medida do possível.

Acho que estou em um momento mais intimista… mais reflexivo… pesando o que vale realmente a pena. Às vezes me pergunto de que vale trabalhar tanto, estudar tanto… só pra ter a possibilidade de ter mais dinheiro trabalhando menos. O que vale mesmo nessa vida são as boas pessoas / seres vivos com quem nos relacionamos de verdade: vale o marido, vale a cachorra, valem as verdadeiras amizades… o resto? Só serve pra ocupar nosso tempo e distrair nossas mentes do verdadeiro sentido da existência.

No começo do ano, me deu uma preguiiiça… ano novo, de novo! Tudo de novo, os meses todos, os dias todos, os afazeres… Queria que todo ano fosse sempre melhor que o anterior, em tudo… Mas o Rodrigo me disse: “Ma, sempre um ano é diferente do outro! Sempre acontecem coisas diferentes, sempre fazemos coisas diferentes… Se todo ano fosse sempre melhor que o anterior, rumaríamos à perfeição, o que, como mostra no filme Matrix, é inaceitável pela mente humana.” Esse marido é tão mais sabido que eu… tão melhor do que eu…

Mas é isso aí… vamos vivendo a vida… tentando aproveitar dela o que realmente vale!

Anúncios

2 Respostas to “Reflexões difusas”

  1. Rodrigo(Bodas) 17/02/2011 às 14:32 #

    Segue a vida, segue o trem
    passa a hora
    namora na janela da esperança
    que a vida urge no alpendre d’alma

    Segue a vida, segue o trem
    dobra a montanha
    passagem e viagem numa só parada

    Segue a vida…
    Segue o trem…

    Mas que marido poeta eu tenho! Adorei!

  2. franciscarlos ramalho 23/02/2012 às 14:22 #

    é uma visão interessante !!!!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: