“Lá e de volta outra vez”

12 dez

Início de mês fui novamente pra Goiás, cidade de Posse, para trabalhar em fazendas do Estado ao lado, Bahia.

Dessa vez fui de avião até Brasília por dois motivos: o preço da passagem de avião não é tão mais caro que a de ônibus e eu tinha urgência em estar lá, ou nada de trabalho pra mim. Na ida, sentei-me na janela; teoricamente, porque ao lado de minha poltrona não tinha janela… só na anterior e na de trás. Fiquei chupando o dedo.

(Acho que de tanto falarem mal das barrinhas, a Gol decidiu inovar: serviu um pacote com quatro bolachas salgadas recheadas com um patê X e uma bandeja com balinhas sortidas. A bolacha era boa, mas achei fraca a idéia das balas…)

Do aeroporto para a Rodoferroviária. Só teria passagem para Posse 5 horas mais tarde… Por “transmimento de pensação” meu tio, que mora lá, me ligou. Resultado: assisti ao jogo do São Paulo na íntegra da casa dele! 😀

Em Posse, fui novamente muito bem recebida! É gostoso se sentir bem quista.

A vegetação do cerrado estava outra: verde e exuberante. É época de chuva! Até frio eu senti lá! O.0

Trabalhei bastante, joguei Worms… liguei para o marido todos os dias para saber dele e da filha canina.

(Sinto que gosto de Posse um pouco mais; não pela cidade ou pelo trabalho, mas pelas pessoas que me acolheram.)

Na volta, novo pitstop na casa do tio. Almoço com tios e primos é algo muito bom… ainda mais quando você não vê os primos há anos!!

Viagem de volta, com direito a mini-sanduíche de presunto com um cheddar ruim, desses baratos, em sachê. Dessa vez, ao lado da minha poltrona tinha uma janelinha.

Adoro olhar a vista lá de cima. Me encantou ver a regularidade geométrica dos campos da região de Uberaba e Uberlândia e a grandeza dos Rios Grande e Paranaíba (fico imaginando: se eles já são enormes vistos do avião, imagina de perto?). Fantástico!

Os rios contornam o "nariz"de Minas.

Os rios contornam o "nariz" de Minas.

O rio de cima (no mapa) é o Paranaiba...

O rio de cima (no mapa) é o Paranaíba...

... o de baixo é o Rio Grande.

... o de baixo é o Rio Grande.

Chegar em casa foi ótimo! Rever Rô e Lilo… abraçá-los muito muito muito.

“Tudo vale a pena se a alma não é pequena.”

Anúncios

8 Respostas to ““Lá e de volta outra vez””

  1. ana p. 13/12/2008 às 9:47 #

    Ai, que gostoso que é viajar, mesmo quando a trabalho, e o melhor de tudo… voltar!!!

    Welcome home!

    Brigaduuu!!

  2. Guigo FG. 13/12/2008 às 12:30 #

    Mais importante que o ato físico de viajar, locomover-se, é a percepção das sutilezas e diferenças encontradas no caminho ao qual passamos. Acho que viajar é muito mais percepção. Que bom que tudo ocorreu na paz e você voltou bem. Agora, vou dar uma pedalada (como se diz por aqui) para abrir os pulmões, paralelo á beira-mar, espero poder viajar.

    Namastê.

    Hmmm… pedalada a beira-mar deve ser algo maravilhoso!

  3. Fefa 14/12/2008 às 14:11 #

    Nossa, que bonita a vista mesmo, hein?
    E essa é uma boa oportunidade de ganhar dim dim, e vc tem que aproveitar mesmo!

    E podendo rever a família é melhor ainda! 😀

    Em suma: é muito bom!

  4. Trotta 15/12/2008 às 13:21 #

    E vc por um acaso viu algum anel suspeito por lá, Bilbo?

    Lá não, mas achei várias cópias sendo vendidas na Liberdade! O.o

  5. jujudeblu 15/12/2008 às 20:33 #

    Uêbaaaaa!!!

    Viajar sempre é lecáu!!! Viva, viva, viva!! [copiando o Poeta!]

    Mas… ainda tenho medo de avión, entón, minhas próximas viagens serão de busón! heheehehe

    Mas é isso Má!

    Por falar nisso, qdo a gente vai marcar um café com pêssego em calda pra Fê?

    Bjus!!!

    Não precisa ter medo, é sussa! Quanto ao café é só marcar! Ela com o pêssego em calda e eu com minha torta de limão! 😛

  6. Christian Gump 16/12/2008 às 9:39 #

    Show sua descrição!

    É impressionante como mudam as cores de Goiás durante o ano. Tem a época seca em que tudo é meio amarronzado. E depois começa a chover e fica tudo verdinho, é outra coisa. Mas aqui em Goiânia, frio não tem como passar! hehe!

    É legal ver como a natureza se adapta, né? Só sei que em Posse eu passei frio! Afe!

    Uma coisa boa de morar em São Paulo é isso: passagem de avião não custa tão caro assim, pra maioria dos lugares. De Curitiba pra Goiânia de avião é muuuuuito mais caro que de busão. Fico aguardando promoções.

    É, tem que pesquisar promoções por aqui também, viu? Senão…

  7. Eduardo Wagner 18/12/2008 às 10:27 #

    Pois é, o Rio Grande é muito bonito mesmo, já morei nas margens dele, só que depois me mudei para as margens do Amazonas, e o Grande ficou pequenininho diante da imponência dele. A natureza sempre se supera.
    Abraços.

    Nossa!! Deve ser uma vista muito linda!! A natureza é muita sábia, né? Obrigada pela visita! Abraços!

Trackbacks/Pingbacks

  1. Relato de viagem « Publicações - Vol. 3 - 01/05/2009

    […] engraçado, mas depois dessa e daquela experiência foi quase como ligar o carro no piloto automático. Difícil mesmo, é deixar meu […]

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: