Cuidado com a sua voz!

12 nov

Havia prometido aqui para a Eva que meu próximo post da coluna Fala, tia Fono! seria sobre cuidados que podemos ter para não abusar da voz. Mas, como ela é uma menina chique (estava nas “Oropa”) e como a regularidade dessa coluna não é lá essas coisas, falei sobre amamentação em agosto e, agora que ela voltou, vamos ao prometido.

Começando do começo: como a voz é produzida?

Bem, a voz é produzida através da participação de vários sistemas do organismo humano, em especial os sistemas respiratório e digestivo. A voz é emitida em função da corrente de ar que é fornecida pelos pulmões. Este ar passa pela laringe permitindo a vibração das pregas vocais. O som produzido pelas pregas vocais é amplificado por “caixas acústicas” naturais, formadas pela laringe, boca e nariz. Por fim, esta voz é articulada na boca, tornando-se fala.

ppvvA primeira imagem (acima) mostra as pregas vocais abertas, posição habitual durante a respiração. Na segunda, elas estão em contato, o que ocorre durante a fala.

Se durante a fala as pregas vocais entram em contato, você pode imaginar o que acontece quando gritamos? Sim, elas atritam violentamente. E, se tal abuso (no caso, o grito) persistir, as pregas vocais podem ficar “inchadas” (com edema*), ganhar lindos nódulos** ou belos pólipos*** e sua voz pode ficar rouca e soprosa (quando o ar escapa junto com a voz, devido ao fechamento inadequado das pregas vocais).

ppvvfotosA primeira foto superior (a) mostra as pregas vocais sem alterações; a segunda (b), um edema*. A primeira foto inferior (c) mostra nódulos** nas duas pregas vocais; a segunda (d), pólipo*** em uma prega vocal. Fotos a, c e d por José Constante.

O diagnóstico é feito sempre por um otorrinolaringologista, e o tratamento, por um fonoaudiólogo. No diagnóstico, o médico pode se valer de exames com nomes complicados como a nasofibrolaringoscopia, que nada mais é do que introduzir uma sonda com uma micro-câmera pelo seu nariz e levá-la às pregas vocais. No tratamento, geralmente rápido, o fonoaudiólogo deve conscientizar o paciente quanto aos abusos e mau-usos vocais, ensinar exercícios para a melhora da voz e propor estratégias para evitar o mau-uso vocal. Caso a alteração vocal persista após o tratamento, o paciente retorna ao médico, que vai decidir se o caso é cirúrgico ou se necessita de mais sessões fonoterápicas.

Parece bobo pensar que o fono deve orientar o paciente a não abusar de sua voz, mas, na verdade, esse é o principal trabalho! Caso o paciente não mude alguns hábitos nocivos no seu dia-a-dia, sua voz nunca irá melhorar em definitivo! Se, após o término da terapia, ele decidir retomar seus antigos (maus) hábitos, é certo que seu problema vocal voltará.

Vamos, então, a algumas dicas para que você possa cuidar melhor da sua voz:

1. Evite fumar – o fumo é altamente irritante. A fumaça age na mucosa do trato vocal, o que faz surgir um depósito de secreção provocando o pigarro.

2. Evite bebidas alcoólicas, principalmente enquanto estiver usando a voz profissionalmente – as bebidas permitem uma anestesia dos tecidos com a conseqüente perda de sensibilidade e um provável abuso vocal.

3. Cuidado com o ar condicionado – muitas pessoas são sensíveis ao ar condicionado pois ele pode provocar um ressecamento da mucosa do trato vocal.

4. Evite o pigarro e tosses freqüentes – eles podem facilitar o aparecimento de alterações nas pregas vocais, devido ao grande atrito causado na mucosa.

5. Evite roupas apertadas – algumas roupas pressionam a região do pescoço (gravatas apertadas, golas altas, lenços, etc.) e do abdômen (corpetes, cintas, etc.), limitando a livre movimentação da laringe e do diafragma.

6. Beba água – a ingestão de 2 litros ao dia pode reduzir a viscosidade do muco da laringe.

7. Evite pastilhas refrescantes, principalmente enquanto estiver usando a voz profissionalmente – elas são como anestésicos e podem permitir o abuso vocal.

8. Ingerir maçãs antes de utilizar a voz como atividade profissional é bom devido suas propriedades adstringentes.

9. Mantenha uma boa postura corporal, possibilitando a movimentação da laringe e a projeção adequada da voz.

10. Evite gritar ou falar por muito tempo para não provocar fadiga vocal.

11. Quando fizer uso prolongado de sua voz faça um repouso vocal de pelo menos 30 minutos, para poupar a musculatura fonatória e irrigar as pregas vocais.

12. Faça aquecimento e desaquecimento vocal antes do uso profissional da voz (exercícios obtidos com um fonoaudiólogo ou professor de canto devidamente qualificado) para obter uma melhor projeção vocal sem abusar das pregas vocais.

propvoz1

Anúncios

30 Respostas to “Cuidado com a sua voz!”

  1. ana p. 12/11/2008 às 19:36 #

    Ai, Má… sabe qual é a treta??? Eu adoro gritar! Na verdade, o meu problema maior é a minha risada, que não é algo, digamos… discreta! ahuahuahuahuahuahuahuahuhauhauhahauuaha!!!

    De qualquer forma, de todas as dicas aí, a única sobre a qual eu não tenho nenhum controle é do ar condicionado. De resto, tô indo de boa, acho que até parei de fumar! \o/

    Preciosas dicas! Vou tentar diminuir o tom da risada! 😉

    “Isto fica feliz em ser útil!” 😉

  2. Silvia 12/11/2008 às 21:22 #

    Levei um susto quando abri o feeds e vi as fotos. Sabe aquela de ler Cuidado e já correr os olhos nas fotos? Então…

    Gostei da aula, muito boa. E pode ser completada dizendo que essas dicas também servem para se evitar um câncer na laringe.

    Beijosss

    Isso é bem verdade, Silvia! Beijos e obrigada pela contribuição!

  3. Menina Eva 13/11/2008 às 8:26 #

    Obrigada, Tia Fono!

    Agora eu PRECISO ir pessoalmente aprender com você esses exercícios de aquecimento e desaquecimento. E olha só: nunca fiquei rouca após peça de teatro. Mas após shows e/ou sessões loucas de videokê….rouquidão certa!

    Acho que é mais fácil ir numa fono da sua cidade, hein? Até pra fazer acompanhamento direitinho… Aí tem faculdade de Fono não tem?

    Esse ano, fiquei rouca “só” quatro vezes, sendo que em uma delas, fiquei absolutamente afônica. Eu tentava falar e só saía ventinho da minha boca. 😦

    Puxa vida! Que ruim!

    Valeu pelas dicas. Aguardo mais dessa coluna!

    Eu é que fico feliz de poder ajudar alguém! 😉

  4. Márci 13/11/2008 às 9:15 #

    Gente…adorei as dicas….Como vou ministrar um treinamento de duas semanas em breve e vou utilizar bastante a voz para tal feito, vou levar em consideração alguns pontos aí.

    Opa! Faz muito bem!

  5. Fefa 13/11/2008 às 14:30 #

    Muito boas as dicas, Má!

    Essa das roupas apertadas era uma que eu nem imaginava. E faz mesmo sentido!

    E outra que aprendi nessa última vez que eu fiquei sem voz é de não fazer uso dessas pastilhas pois elas anestesiam mesmo e a gente se lasca a falar de novo!

    Mto bão! 😉

    Que bom que gostou, Fefa!

  6. Poeta 17/11/2008 às 10:02 #

    Uia!

    Bom aprender essas coisas novas. E concordo com vc, o fumo é um hábito extremamente irritante mesmo de verdade

    rsrsrsrsrsrs

    Desculpa a sumida, o mestrado está me matando

    Abraços

    Nem tem de quê se desculpar, oras! Adorei a visita! 😉

  7. Fina Flor 17/11/2008 às 20:12 #

    uia, que fotos estranhas!!!

    minha maninha tá precisando ler isso, vou indicar.

    beijos, querida e ótima semana

    MM.

    Beijos e obrigada pela visita!

  8. Patrícia Carvoeiro 17/11/2008 às 20:55 #

    Gostei muito deste post! Eu sou super preocupada com a minha voz, acho que porque tenho tendência às inflamações de garganta/rouquidão nos invernos poluídos de Sampa. Muitas vezes fico afônica mesmo.
    Obrigada pelas dicas, muito valiosas. 😉

    Que bom que gostou! 😉

  9. Mariana 18/11/2008 às 10:10 #

    Isso é mto importante! Minha mãe é professora e já tev algumas complicações por conta disso. Imagine também, dar aula de manhã, tarde e noite?/
    Eu sei que não tenho cuidado nenhum, dessa listinha, eu comento a maioria dos pecados 😛

    Dar aula em três períodos deve ser bem cansativo! E que menina mais “pecadora” você, hein?! 😀

  10. Fina Flor 21/11/2008 às 14:48 #

    querida, bom fim de semana procê

    beijocas

    MM.

    Pra você também! 😉

  11. jujudeblu 24/11/2008 às 15:44 #

    Puxa, Má, que interessante!!!

    Só não consegui entender o porquê de diagnósticos de “problemas” com a voz não podem ser feitos por vcs, fonoaudiólogos? Sempre achei que vcs podiam diagnosticar isto… me explica?

    Bjus Má!

    A gente não estuda isso tão a fundo quanto os médicos, Ju, nem fazemos os exames necessários, por isso não damos diagnósticos (com exceção das avalições fonoaudiológicas e audiológicas que realizamos: onde nós damos o diagnóstico fonoaudiológico, mas não o diagnóstico médico). Beijos!

  12. ana p. 24/11/2008 às 21:48 #

    Hey, olha só: tô com um leve problema de dicção, precisava da sua ajuda e/ou dos seus conselhos… Como faço para entrar em contato?

    Se você quiser escrever um email… ultimamente é o jeito mais fácil de me encontrar! 😉

  13. shirley oliveira 10/02/2009 às 15:29 #

    sou cantora e tenho muita coseira na garganta prisiso da sua ajuda um abraço

    Sugiro que procure um otorrinolaringologista, em primeiro lugar.

  14. Chris Mente 17/02/2009 às 16:03 #

    vlw pela dica

    Que bom que gostou!

  15. irismarme ajudou muito 17/02/2009 às 16:04 #

    me ajudou muito obrigado

    Que bom que gostou!

  16. Nei machado 07/09/2009 às 12:42 #

    tenho muito pigarro e por causa disso não acho graça em nada por favor se puderem me ajudem não sei mas o que eu faço.

    Procure um bom otorrino!

  17. Sandra 05/11/2009 às 19:43 #

    Entrei aqui procurando no Google, pois descobri ontem que minhas Cordas Vocais estão inchadas;por recomendação médica, estou há mais de 24 horas “quase” sem falar, pois é difícil ficar muda.Trabalho em uma escola de Ensino Fundamental e, hoje só fui levar o atestado dele.

    Obrigada pelas dicas e fica com Deus!

    Que bom que gostou!!

  18. camille 13/11/2009 às 12:41 #

    eu to passando por um desses problemas,to com nódulos nas pregas vocais,pra mim é um sacrificio fala fraco porqie o meu tom de voz ja é bem forte e eu falo muito hehe…
    assim pq eu acho q estou num estagio um pouco mais avançado,pq não tive como fazer as sessões de fono,então eu faço os exercicios em casa mesmo,mas eu posso tomar durante o tratamento antibioticos pra evitar a dor ?

    Apenas um otorrino pode resolver sua dúvida!

  19. José Constante 29/11/2009 às 14:01 #

    Minha querida Marília
    Fiquei agradavelmente surpreendido por encontrar no seu blogue fotos das minhas vídeoendoscopias da laringe! Estão realmente espectaculares! Seria simpático da sua parte mencionar o autor e o site de onde retirou… aconselho!
    (Só um aparte: aquela 4º imagem de onde retirou? foto superior direita!). Não é uma foto de qualidade. Se quiser eu lhe arranjo fotos lindas de edema das pregas vocais.
    Vá! coloque o nome do autor e coloque um link para o site da minha clínica: http://www.medicir.net/endoscopia_orl.html.
    José Constante
    Otorrinolaringologista
    Sintra – Portugal

    Caro José, obrigada pelo comentário. Não havia colocado autoria da foto antes porque retirei as fotos do google imagens. Já corrigido.

  20. adorei todas as respostas 24/04/2010 às 21:50 #

    esses comenttários são shows.. preciso de mais respostas sobre o tratamento com fono, minha provincia não tem nenhuma que conheço.. moro em gja cidade de doido.. então trabalho com crianças e preciso saber do tratamento exclusivo pra nodulos vocais….. de como tratar a voz..

    Infelizmente, a terapia é específica para cada caso e deve ser feita pessoalmente com o fonoaudiólogo. Um otorrino talvez possa e orientar.

  21. valdete rodrigues da silva 09/05/2010 às 8:21 #

    Gostaria de conhecer os cuidados com cordas vocais inchadas pelo uso exessivo da voz, sou professora estou passando por esse sobrimento. Continuar usando a voz nese peródo agrava o problema? Quai as consequencias?
    Muito agradecida pela atenção.

    Não há como fazer o diagnóstico assim. Você deve consultar um otorrino e um fonoaudiólogo.

  22. domingas 22/10/2012 às 19:32 #

    OS NODULOS COSTUMAM SUMIR COM TERAPIA?

    • Marília 24/11/2012 às 23:28 #

      Os resultados variam caso a caso e dependem muito das mudanças comportamentais dos pacientes.

  23. Livia 15/11/2012 às 12:11 #

    Oii! gostei muito desse site haha mas na verdade eu gosto muito de voz rouca, acho lindo! e queria ter.. sera que tem como? algum exercicio que deixasse minha voz rouca, porque as vezes ela fica quando grito ou algo do tipo, mas queria ter sem prejudicar muito minha pregas vocais, bjs

    • Marília 24/11/2012 às 22:57 #

      Cara Livia, a voz rouca é um sintoma de que algo nas pregas vocais não está bem.

  24. suzana 09/12/2012 às 16:06 #

    Olá, sempre sinto uma dor na garganta, mas sem ficar rouca, quando canto ou forço a voz. Às vezes passo dias sentindo a garganta. Será que isso também pode ser por causa do esforço? E mesmo sem ficar rouca, é necessário algum tratamento? Obrigada =)

    • Marília 24/12/2012 às 14:45 #

      Procure um otorrino, pode sim ser sintoma de abuso vocal!

Trackbacks/Pingbacks

  1. Meu Google Reader [ 10/11 - 20/11] | 30 & Alguns - 21/11/2008

    […] Cuidado com a sua voz – Publicações Vol.3 […]

  2. Meu Google Reader [ 10/11 - 20/11] | 30 e Alguns - 29/09/2011

    […] Cuidado com a sua voz – Publicações Vol.3 […]

  3. Meu Google Reader [ 10/11 - 20/11] | 30 e Alguns - 23/01/2015

    […] Cuidado com a sua voz – Publicações Vol.3 […]

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: