Centenário Machadiano

24 set

“Ao verme que primeiro roeu as frias carnes do meu cadáver, dedico, como saudosa lembrança, estas memórias póstumas.”

Esse é o início de tudo. Da história do personagem morto Brás Cubas e da trajetória de Machado de Assis como gênio da literatura brasileira. Publicado em livro pela primeira vez em 1881, Memórias póstumas de Brás Cubas traz uma dedicatória sob forma de epitáfio e anuncia algo que seria surpreendente e inusitado para o leitor da época: um romance contado por um autor morto.

Memórias Póstumas de Brás Cubas foi seu quinto romance_ o primeiro a ser publicado pela tipografia nacional. “É o livro que marca a maturidade do grande escritor”, observa o filólogo Domício Proença Filho, quinto ocupante da cadeira 28 da Academia Brasileira de Letras.

Quando li esse livro pela primeira vez (se não me falha a memória estava no fim do primeiro grau ou no início do segundo) quase surtei de prazer literário: adorei o livro do início ao fim. Quem não leu, leia. A partir dele, tornei-me fã de Machado e de sua literatura permeada de entrelinhas.

Não comemoro aniversário de morte de ninguém por achar um tanto quanto mórbido tal comemoração (este ano se comemora o centenário da morte de Machado — falecido em 29 de setembro de 1908). Mas, talvez, ela se encaixe perfeitamente por se tratar do autor de Memórias Póstumas.

O ano de 2008 promete entrar na história nos estudos machadianos. O centenário da morte de Joaquim Maria Machado de Assis será o motivo para a publicação de livros, a realização de debates e inspira a microssérie que a TV Globo planeja – Capitu, adaptação de Dom Casmurro assinada por Euclydes Marinho, que terá direção de Luiz Fernando Carvalho, no âmbito do Projeto Quadrante (que estreou em 2007 com a adaptação de romance de Ariano Suassuna). O centro das celebrações será a Academia Brasileira de Letras (ABL), fundada por Machado de Assis há 110 anos.

A publicação da correspondência de Machado, organizada pelo acadêmico Sérgio Paulo Rouanet, será um dos pontos altos do ano. Com muitas cartas inéditas, o epistolário sairá em dois volumes. De abril a novembro, a Casa de Machado também realiza ciclo de 20 conferências sobre o escritor, em que participarão, além dos acadêmicos, estudiosos brasileiros e estrangeiros como Gustavo Franco, Helder Macedo, Antônio Maura, Jean-Michel Massa e John Gledson.

A Academia fechou também convênio com o MinC para lançar todos os livros do autor a preços populares (que deverão custar entre R$ 3 e R$ 5). No fim do ano, a ABL vai publicar um dicionário sobre a obra de Machado de Assis, sob direção de Ubiratan Machado. No mercado editorial, no segundo semestre, a Nova Aguilar publicará, em três volumes, a obra completa do autor.

Na página eletrônica www.machadodeassis.net, o amante da história machadiana encontrará uma biografia resumida do autor; bibliografia básica, com cerca de 30 títulos de livros; artigos sobre a obra de Machado de Assis; ferramenta de busca de citações e alusões a fatos históricos ou a personagens; dentre outras interatividades.

Leia mais aqui:

Quero ver a exposição abaixo (estão todos convidados):
-Imagem clickaumentável

UPDATE: A exposição foi prorrogada até março de 2009!

Anúncios

5 Respostas to “Centenário Machadiano”

  1. Christian Gump 24/09/2008 às 4:53 #

    Eu adoro Machado de Assis! Eu lembro bem quando estava matando tempo na biblioteca do colégio e abri Memórias Póstumas. Quando li a “dedicatória”, fechei o livro imediatamente. Para ir correndo pegá-lo emprestado e levar pra casa! E foi só o começo! 😀

    E um ótimo começo!! 😉

  2. Guigo FG. 27/09/2008 às 11:33 #

    Poxa, bem legal. Má, você acaba de me dar uma boa notícia. Livros por R$3, R$5 contos é um sonho que começa a se realizar. Agora, só falta educar melhor a massa, o povo.

    Já estava na hora, né? Ou, melhor, já passou da hora de investir em educação há décadas! Beijos!

  3. Fefa 29/09/2008 às 11:06 #

    Não tem como não gostar de Machado de Assis!
    Eu também quero ir na exposição, bora?!?

    Sim!!

  4. Rodrigo(bodas) 09/10/2008 às 15:25 #

    Na verdade eu não li muito dele…
    Preciso ler…

    Precisa mesmo!!!

Trackbacks/Pingbacks

  1. Mil Casmurros « Publicações - Vol. 3 - 29/11/2008

    […] de assis às 16:04 por Marília Que eu sou mega-fã de Machado de Assis, vocês já ficaram sabendo aqui! _ e, a propósito, a exposição foi prorrogada até março de 2009. Eu […]

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: