Manso

26 maio

Para ler ouvindo:

Nesse último sábado (dia 24) eu conheci o Manso.

Saí com a Lilo para seu passeio matinal de sempre.

Depois dela quase me matar saindo correndo atrás de um cachorrinho para brincar com ele, atravessando ruas e não atendendo aos meus chamados, seguimos para a costumeira praça detrás do meu prédio.

No caminho, encontramos a Nina_ uma cachorra muito linda de um catador de papelão. Sempre conversamos: eu com o senhor e a Lilo com a Nina. O senhor me contou que a Nina já tinha brincado muito com um cachorro vira-lata que estava na praça. Perguntou se eu não queria adotar mais um cachorro, porque ele também não poderia. Disse que eu não poderia, pois não cabe mais nada aqui em casa (um apê de dois quartos).

Chegando na praça, encontrei o tal cachorro: preto e branco, como a Lilo, mas de pernas mais compridas, como a Nany (cachorra da Fefa). Pela energia (e pelos dentes, como algumas crianças me contaram mais tarde), parece ter pouca idade. Ele e a Lilo brincaram até cansar!

Em um canto da praça, estava estendido um papelão enrolado num lençol e uma vasilha vazia. Peguei a vasilha e fui até a portaria do prédio mais próximo, e pedi aos porteiros que dessem um pouco de água para o cachorro. Eles disseram que não poderiam dar água. Desolada, sem saber como ajudar (e de TPM, o que me deixa extremamente melancólica e down), sentei no banco da praça e chorei. E pedi a Deus que olhasse pelo cachorro, tomasse conta dele. Com os dois cachorros me olhando, sem entender. Acho que também me lembrei da Lilo, que também estava na rua antes de ser adotada…

Fiquei lá um tempo_ o que foi ótimo. Porque chegaram duas pessoas (o dono do Zeus e o dono de dois poodles) que fizeram a maior festa com o virinha da praça. E me contaram que estão cuidando dele, dando comida, água. O dono dos poodles me disse que levou o virinha pra casa dele sexta-feira, na hora do almoço; e quando ele viu, o cachorro estava deitadão na cama dele!!! Uma graça! E iria levá-lo de novo. (Ele mora no mesmo prédio em que os porteiros não deram água para o cahorro.) Eu disse que ajudaria também; levaria água e ração essa noite e sempre que pudesse. E entraram no prédio: o moço e o vira, feliz da vida, balançando o rabo!

(…)

À noite eu voltei lá com a Lilo; levando um potinho com ração e outro com água.

O virinha estava rodeado de crianças, brincando. Elas já tinham dado água e ração para ele. Adoraram eu ajudar. O virinha tomou água e comeu um pouco da ração que levei e as crianças guardaram o resto para amanhã. Ele já ganhou até uma bolinha e um nome: Manso.

As crianças planejam comprar uma casinha para ele, para protegê-lo da chuva e do frio. E fazer da praça a morada dele (tem um prédio aqui perto, em uma pracinha próxima a que eu estava, que adotou um cachorro: o Negão. Ele dorme em uma casinha na calçada, e passa o dia ao lado dos porteiros, recebendo afagos e ração dos moradores. Ele já foi até notícia na Folhinha esse ano.)

Disse a elas que seria bom, mas seria melhor ainda se ele conseguisse um dono, que pudesse cuidar sempre dele. Que seria bom que cada um divulgasse aos amigos. Com uma pequena tristeza, eles me responderam: “Ah é. Deixa ele só ficar mais forte que a gente fala para as pessoas dele.”

Despedi-me das crianças com um peso menor nos ombros. Despedi-me do Manso, com um afago e um “Dorme com Deus”.

(…)

Manso é de todos e não é de ninguém. Torço para que ele logo encontre um lar, onde possa se abrigar da chuva, do frio e dos maus-tratos. Enquanto isso não acontece, ajudarei no que for possível. Caso você queira, ou conheça alguém que queira adotar um cão simpaticíssimo, entre em contato por aqui ou pelo meu e-mail (mariliazafig@gmail.com).

———-

Este post foi escrito no sábado. Hoje, segunda, ele já merece um update: Manso continua lá na praça. E já ganhou vários cuidadores. Não sei como vai ser quando chover, pois não tem nada cobrindo a caminha de papelão… As crianças já juntaram R$60,00 para comprar a casinha dele. E a Lilo adora brincar com ele (não sem antes roubar um pouco de sua ração).

Anúncios

17 Respostas to “Manso”

  1. Rodrigo Figueiredo 26/05/2008 às 22:27 #

    Ele me lembra realmente a Nany em aparência!
    Mas no jeito de ser é mais a Lilo mesmo!

    É um fofo!

    Nem chego muito perto!
    Nessas coisas sou mais como minha avó!
    Se não vou poder fazer nada de realmente bom nem quero perto!

    É dureza, né? Não me sentiria bem não ajudando de alguma forma… então levo ração e água de vez em quando, e faço carinho sempre!

  2. Fefa 27/05/2008 às 9:32 #

    Ah Má, que história bonita e emocionante. Lembra a Nany mesmo de patas compridas, mas deve ser a Lilo total de brincadeira.
    Eu quero ir conhecer o Manso e ajudá-lo também. Ele me parece ser novinho sim, talvez mais novo do que a Lilo.
    Vou fazer uma propaganda também, quem sabe ele encontra um único dono, que vai dar mto amor e carinho.

    Beijos!

    Obrigada, Fefa! Toda ajuda é bem-vinda!

  3. Trotta 27/05/2008 às 9:34 #

    Gozado, e eu sonhei que tava brincando com a Lilo essa noite! O.o Seria um sinal?

    Hmmm… um sinal de que?:S

  4. Silvia 28/05/2008 às 9:35 #

    Já tinha visto a Fal falar de vc, agora a Luciana, mas foi a Lilo que me trouxe ao blog, e não vou mais “abandonar”. Já assinei, eu gostei muito do seu jeito leve e gostoso de escrever.

    Bjsss

    Puxa vida! Que gostoso ler suas palavras! Obrigada pela companhia! Beijos!

  5. Luciana 28/05/2008 às 15:31 #

    A Lilo tá namorando, tá namorando! hahahahahahahah!

    Ai! Sou muito nova pra ser avó!!! kkkkkkkkk…

    Na Universidade onde estudo, qualquer cachorro que entra lá é adotado – isso em todas as unidades! Com direito a ração, veterinário, vacinas e abrigo.

    Puxa, que legal!! Gostei de saber disso!

    O campus onde estudo atualmente tem um xodó de nome Botafogo – preto com manchinhas brancas. Até perfil no Orkut o Botafogo tem! 🙂

    hahahaha… que graça!

  6. Heloisa 28/05/2008 às 21:58 #

    Se minha filhota Kim pudesse adotaria o Manso, sem dúvida! Tenho certeza que ele vai encontrar uma família pra cuidar dele.
    Beijocas, Ma!

    Estou torcendo! Beijos!

  7. Thiane 29/05/2008 às 10:39 #

    Gente, ele é lindo! Deve ser mto esperto!!! Hum.. queria conseguir cuidar dele… Bjs

    Eu também queria, viu? Mas tô torcendo pra ele encontrar alguém que possa! Beijos!

  8. Oscar Luiz 29/05/2008 às 11:17 #

    Muito bacana essa “corrente de solidariedade”…
    Finalmente parece que o século XXI está chegando.
    O Lulu Santos já dizia “Eu vejo um novo começo de Era, de gente fina, elegante e sincera, com habilidade, pra dizer mais sim do que não…”.
    Espero que esse seja mesmo o futuro e que alguém diga “sim” ao “Manso”.
    Parabéns pela mobilização.
    Beijo pra você e abraço pro Bodas!

    Tomara! Gostei das suas palavras! Beijos pra vc tb!

  9. Julia Buonno 29/05/2008 às 19:42 #

    Vim pelo blog da Maria Augusta, muito lindo o Manso, vou ajudar a divulgar.
    Parabéns a todos que estão cuidando dele.
    Um beijo

    Obrigada pela ajuda!! Beijos!

  10. Nanci 01/06/2008 às 10:22 #

    Também cheguei por intermédio da Maria Agusta e vou divulgar no meu blog de adoção. Vocês estão em São Paulo, SP, mesmo?

    Obrigada pela ajuda! Estamos na capital sim!

  11. Nanci 02/06/2008 às 8:31 #

    Oi Ma,

    Obrigada pela visitinha e pela publicação do selo com link para o meu blog. Sua ajuda é muito bem-vinda!

    Beijos,
    Nanci

    Não precisa agradecer, de forma alguma! Beijos!

  12. Denyse 20/06/2008 às 22:59 #

    Estou tentando descobrir como fazer com que a minha cachorra acostume com a casinha nova, se alguém tiver uma dica, por favor me envie.

    OBRIGADA.
    DENYSE.

  13. GABRIELA 24/04/2009 às 22:50 #

    ESSE OU (ESSA)ME LENBRA MINHA CACHORRA TULA ELA ERA MUITO LINDA É ELA MORREU DE VELHA ELA TINHA 18 ANOS ELA ERA MAS VELHA DO Q EU.EU AMAVA MUITO ELA DEPOIS DELA EU NÃO AMEI NIMGUEM.

    😉

Trackbacks/Pingbacks

  1. Um vômito « Publicações - Vol. 3 - 04/08/2008

    […] eu, comendo meu pastel na feira em frente de casa, ao meio dia aproximadamente. O Manso também estava lá, comendo restos de pastel e balançando seu rabinho feliz e contente. De manhã, […]

  2. … « Publicações - Vol. 3 - 18/12/2008

    […] em Bate-Papo, Papo Sério tagged adoção, cachorro, morte, tristeza às 9:44 por Marília Manso se […]

  3. Um post amargo de fim de ano « Publicações - Vol. 3 - 23/12/2008

    […] faço é pouco, mas é o que posso no momento: dou carinho aos que encontro, dou ração e água ao Manso e seu recém-companheiro Spike e adotei a Lilo. E rezo, sempre rezo por eles todos, pedindo a Deus […]

  4. Póstumo « Publicações – Vol. 3 - 08/01/2010

    […] exatos 12 meses escrevi o desabafo abaixo no trabalho, aos prantos. Há poucos dias havia perdido Manso, um querido vira-lata que morava na praça perto de […]

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: