Lingerie cor-de-rosa…

17 mar

O trânsito de São Paulo tem batido recordes nesses últimos dias…

E todos falam em possíveis soluções futuras (e necessárias), como melhorar o transporte coletivo (investindo na ampliação das linhas do Metrô e em novos ônibus)…

Mas penso que se não mudarmos nossa forma capitalista e egoísta de ver o mundo, nenhuma solução vai funcionar!

Pense bem: como se comportam as famílias mais abastadas (classe média alta e classe alta) hoje em dia? Não basta um carro por família; o homem da casa tem seu carro pra ir trabalhar, logo, nada mais justo que a mulher da casa tenha o seu também, ora bolas!! Como não?! Essa história de um dar carona ao outro, ou um pegar metrô numa semana e revezarem os dias de quem fica com o carro, é uma tremenda babaquice! Legal mesmo é cada um ter seu próprio carro e curtir o seu conforto em duas horas de congestionamento.

Os filhos crescem e o que os pais fazem? Compram um carro para presenteá-los! Afinal, quem passa em faculdade merece ganhar seu carrinho, como não? E, enquanto isso, a fila de carros parados no trânsito engorda a cada dia mais.

Somos um povo muito egoísta! O trabalho de seu vizinho é perto do seu? Que tal vocês conversarem e irem juntos para o serviço, a cada semana no carro de um? “Ah, não, vai dar muito trabalho! Vou ter que acordar meia hora mais cedo…” Então vão cada um no seu carro e fiquem duas horas parados! O que é muito mais divertido!

————-

Tenho pra mim que não haverá melhoria suficiente capaz de mudar a mentalidade desse povo! Primeiro, tem que haver uma conscientização… Fico besta de ver o quanto é difícil as pessoas se conscientizarem das coisas! A mídia toda está falando sobre aquecimento global, poluição e o-diabo-a-quatro e o que mais vejo é gente jogando lixo no chão, na rua mesmo!

(Brasileiro tem uma empáfia de achar que nada vai acontecer a ele -só ao vizinho- e uma capacidade de imobilidade que me irritam! Por brasileiros entendam: cidadãos nascidos ou que moram no Brasil. Se você é brasileiro mas não se enquadra com o pensamento e atitude da maioria, ótimo; mas saiba que só será merecedor de “parabéns” se conseguir transformar a mentalidade de ao menos um conhecido.)

————–

Não tenho a menor vontade de ter um carro. Sou casada e a família já tem seu carro (uma belezinha de Palio, cheirando a novo). Também temos uma moto (pelo prazer e pela economia). O trabalho do maridóvisky é longe de casa: então ele vai quase sempre trabalhar de moto (só quando a chuva aperta muitão, ele usa o carro). Eu vou para a faculdade (onde faço mestrado) a pé, pois a distância não chega a dois quilômetros. Quando tenho que ir pra clínica em que trabalho (ou para outro lugar qualquer) geralmente vou de ônibus ou de metrô ou, quando dá, pego carona com o marido. E nos finais de semana, quando saímos em turma, damos carona aos amigos (leia-se Fefa e Trotta, que são ótimas companhias!).

—————

(Se um dia eu tiver grana sobrando, pra poder gastar com manutenção, vou ter um fusquinha. Vermelho. De interior bege claro. Um mimo! Vou deixar um batom vermelho no porta-luvas do carro (à disposição para quando eu precisar retocar a maquiagem) e vou usar lingerie cor-de-rosa _ adoro esse filme!! E aí, vou levar meu maridóvisky pra passear no fusquinha, altamente in love.)

Este post participa da Blogagem Inédita.
Anúncios

13 Respostas to “Lingerie cor-de-rosa…”

  1. Trotta 17/03/2008 às 15:10 #

    Nossa, mudou até o template pra combinar com o fusquinha, huahuahua!

    Pois é!

    Pois é, eu acho que o que falta na verdade é conversa entre as pessoas, interação. Ninguém prefere ficar duas horas no congestionamento, mas pra ir de carona com o vizinho, tem que conversar com ele.

    E, a cada dia mais, todo mundo parece só querer se fechar, cada vez mais em seu mundinho particular. E eu me incluo nisso. Quero um carro pra andar sozinho e sossegado. Nem que seja em duas horas de congestionamento.

    É a triste realidade.

    Falta muita conversa sim! Mas agora você nem vai precisar de carro, pois vai morar pertinho do serviço! 😉

  2. OgrO 17/03/2008 às 17:20 #

    Eu diria até que somos uma RAÇA egoísta, seres humanos… é uma tristeza, mas é a realidade…

    E não é?

  3. Simone 17/03/2008 às 17:41 #

    que surpresa boa esse blog!

    Obrigada!! 🙂

    e que bom saber que tem gente que pensa como você em relação ao conflito individual x coletivo.

    um beijo

    Outro beijo! Obrigada pela visita e volte sempre!

  4. O Primo 17/03/2008 às 17:51 #

    Um problema interessante do transporte coletivo é a tal da “last mile”: o espaço entre a sua casa (ou o seu trabalho) e a estação de metrô/ônibus/transporte coletivo mais próxima.

    Modelos que se propõem a resolver o problema do transporte nas grandes cidades normalmente esbarram neste problema da “last mile”: como as pessoas vão se locomover das suas casas até esses “hubs” de transporte coletivo?

    No exterior alguns países tem longos estacionamentos próximos às estações de trem/metrô: a pessoa só usa o carro até lá, deixa na estação e, a partir dali, usa o transporte coletivo. Eu sonho com o dia em que o metrô de São Paulo (onde moro atualmente) vai cobrir uma parte muito maior da cidade e com muito mais carros, para eu poder fazer alguma coisa desse tipo…

    Tem razão! O metrô precisa ampliar muito muito muito! A idéia dos estacionamentos é boa. Ou mesmo de aumentar as linhas de ônibus, né? Poderia passar um ônibus perta da sua casa que te deixaria no metrô.
    Obrigada pela visita e volte sempre!

  5. Poeta 17/03/2008 às 18:17 #

    Cara, amei o poste…

    Pô, em sampa o metrô funciona, como as pessoas insistem em ficar andando de carro?

    É que funciona, mas não abrange toda a cidade, que é enoooooorme!

    Maluquice total…

    Valeu por tentar conscientizar…

    Eu, por exemplo, não tenho carro e quero continuar assim…

    Talvez ter um super-possante só pra viajar…

    Para viajar acho o carro mais útil, mais confortável (dependendo da distância, é claro).
    Que bom que gostou!

  6. Lucia Malla 17/03/2008 às 19:05 #

    Muito bom, Marilia! A cultura do carro aqui em São Paulo, em minha opinião, está chegando a um limite: o do quanto as ruas comportam. Ficar parado já é tão comum… não falta muito para atingirmos a capacidade máxima de trânsito.

    Beijos!

    Não falta mesmo, né? Dá medo isso! Obrigada pela visita e volte sempre!

  7. Rodrigo Figueiredo 17/03/2008 às 22:22 #

    Sem duvida!
    As pessoas realmente não fazem isso! De dar carona…
    A solução para o rodízio por exemplo é ter dois carros de dias diferentes!
    E Eu prefiro a motoca….HEHEHEHE

    E eu tinha até me esquecido de comentar do rodízio! Obrigada pela colaboração!! 😉 E eu também prefiro motoca!! O trânsito me irrita!

  8. Sammia 17/03/2008 às 23:13 #

    Nossa Má, o layout foi inspirado no futuro fusquinha também? Hehehehe.

    Lembra, né?

    Olha, para tipos de situações com a qual já estamos eu só vejo medidas drásticas daquelas que o povo vai ficar muito puto. Vai acabar afetando como sempre até quem não merece, mas cara…se não for assim, por consciência é que não vai ser, isso é uma coisa que só os séculos plantam nas pessoas e se até o nosso não foi plantado…

    Aqui em Curitiba o povo se assusta com SP. Duas QUADRAS de lentidão já é motivo para estress…
    Olho para eles e imagino os paulistanos da década de 70
    :/

    Tristeza, viu?

  9. Mariana 18/03/2008 às 10:01 #

    Eu tive cabelo colorido, agora tive que ficar careta, tanto que fui eu que vendi a tinta pro trotta pintar de azul 🙂

    hehehehe… faz parte!

    Bom, concordo com você que somos egoístas,mas vá la, não da pra utilizar transporte coletivo em São Paulo também!
    Está tudo um caos!
    Ou organizam logo sa budega, ou logo enfrentaremos graves problemas…
    E melhorar o transporte coletivo é a primeira… porém não ouvi ainda promessas políticas sobre o assunto …
    Ou seja, apesar de egoísmo, não podemos tirar das pessoas o direito de preferir permanecer no seu carro, no transito, do que debaixo da terra expremido com 500 pessoas …
    Complicado né?

    bjo

    Nem me fale o quanto isso é complicado!!! Beijos!

  10. gustavo 18/03/2008 às 10:02 #

    primeiramente, queria agradecer pelo comentário (esta meio escasso no swell..) e depois..
    bom… os assuntos são parecidos, e realmente é assustadora a forma com que a quantidade de carros cresce exponencialmente.
    eu vou para a usp todo dia, no começo ia de onibus, uma e talvez duas horas para ir do terminal aqui perto de casa e chegar na rua em que desço… agora eu pego carona com um amigo, 20 minutos e eu estou dentro da sala… é por isso que todos querem um carro…
    mas ainda assim acredito que se todos pensassem em carona, ou em utilizar o serviço de transporte da cidade (desde que o tempo seja suportável) teriamos menos problemas…

    ótimo texto e perfeito desenvolvimento de ideias.. até mais, quem sabe alguma festa bloguistica..

    Agradeço pela sua visita também! É complicado esse nosso trânsito e esse nosso povo, né? Até mais! 😉

  11. Fefa 18/03/2008 às 14:58 #

    Uau! Adorei o novo layout e o post tb!

    Brigaduuu!

    Eu concordo que grande parte do problema do trânsito na nossa cidade é culpa da própria população. Ainda falta mta educação, cultura, informação para que a gente possa ter progressos.
    Mas confesso que eu sinto falta de ter carro e poder ir para a faculdade, que no caso é longe, e depois para o estágio. O percursso a pé + ônibus + metrô é demorado e muito cansativo. Apesar de ter carona boa parte da semana, pelo menos até um ponto. É sempre uma boa soção, para diminuir o trânsito e ajudar as pessoas.
    E, vocês tb são ótimas companhias 😉 Quero carona no fusquinha 😀
    beijão!

    Assento reservado! Beijos!

  12. Márci 20/03/2008 às 8:15 #

    É…tá realmente complicadíssima a situaçào do trânsito….Mas eu ainda prefiro passar um tempo no trânsito do que enfrentar o trêm/metrô para ir/voltar do trampo…Só quem conhece a estação LUZ (de trem) em horário de pico (e fora de pico tb) sabe como é…Nhunf ! =(

    Não é fácil, realmente!

  13. Christian Gump 25/03/2008 às 13:48 #

    Muito bom ver esse post, sabia? Esses dias mesmo eu fui questionado por amigos por não querer ter um carro, não agora. Fui até mesmo pressionado a ter um!

    Mas eu REALMENTE não preciso. Acho que um casal precisa ter, nem que seja pra emergências.

    Mas como solteiro, moro perto do trabalho e de todos os lugares que vou e, aos finais de semana, sempre posso sair de táxi, sem me preocupar com flanelinhas, o risco de deixar o carro na rua e tudo o mais. O tal conforto de ter um carro, tão gritado por aí, não compensa para mim. Quando eu preciso, táxi ainda me é mais confortável (e mais barato que manter um carro), e eu ainda não contribuo com a poluição e o trânsito.

    Um dia, quando e se eu casar e tiver filhos, aí vai ser importante ter. Mas não que eu pretenda ficar usando como todo mundo, pra ir até ali na padaria.

    Ou se a única alternativa que eu tiver seja pegar um ônibus super-lotado e passar horas expremido e em pé, também não vou ter muita solução. Mas hoje, não preciso. Então, pra que ter?

    Parabéns por ter um pensamento próprio e diferente da massa tão influenciada pela indústria automotiva! 🙂

    Puxa, obrigada pelo seu comentário! E parabéns a você também, pelo seu pensamento! 😉

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: