Diário de Bordo – Lua-de-Mel – Parte I

5 mar

A viagem que eu estava esperando há tempos finalmente aconteceu! Quase quatro meses depois do casório…

Em meio a tantas preocupações, ela aconteceu. E foi muito bem vinda: quase um retiro, pra esquecer de todos os problemas mundanos.

Mas vamos começar do começo…

Sábado, dia 23/02.

O vôo partiria logo cedo. Ao levantar fui dar o passeio matinal com a Lilo e quando cheguei, o táxi já estava nos esperando (havia combinado com ele no dia anterior). Esperei a Lilo comer (já me basta abandoná-la por nove dias, o mínimo que eu podia fazer é esperar, né?) e saímos; eu com o coração na mão, de deixar minha filhota canina…

Dessa vez, o check-in ocorreu sem sustos! Ainda bem!

Durante o vôo, eu e o fomos conversando. Ele me disse que a dona sogra havia dito que não era pra ele se preocupar com nada e nem carregar o celular, que ele poderia ligar pra ela só quando chegasse em Canela e quando voltasse pra Sampa. Eu fiquei boquiaberta com isso, não esperava de forma alguma tal atitude! Mas, acalmem-se, vamos continuar a viagem…

O avião desceu em Caxias do Sul, a segunda maior cidade do Rio Grande do Sul. O “seu” Luís, dono da locadora de carros que contratamos, estaria nos esperando no desembarque. Gente chique é outra coisa: olha aí (foto clickaumentável)! Com direito a nome escrito no papel! Juro que me senti uma quase-celebridade!

recepção

Fomos de carro até Canela, batendo o maior papo com o seu Luís, um senhor muito gente boa, que nos deu várias dicas de passeios e lugares de comes-e-bebes (nos ensinou até a burlar um dos pedágios do trajeto).

Enfim, chegamos à Pousada Encantos da Terra, em Canela. A pousada é um mimo, mas não chega aos pés dos donos e funcionários!! Todos muito educados, simpáticos e receptivos! (cheguei a ficar triste quando chegou a hora de partir, sentirei falta deles). A cesta que eu havia encomendado (com vinho, queijo, chocolate e frutas) estava sobre a cama, com um bilhete de boas-vindas. O vinho e o queijo vieram pra São Paulo, o resto acabou por lá mesmo!

Avisamos aos parentes que havíamos chegado bem. Adivinha? Dona sogra pediu que curtíssemos bastante, esquecêssemos de tudo e ligássemos pra ela todos os dias (mas não era pra esquecer de tudo???). Eu disse que não, que lua-de-mel só é romântico a dois, patati patatá, e ela disse que poderíamos ligar de dois em dois dias :S . Dei uma risadinha tosca e terminamos o papo. É óbvio que não iríamos ligar com essa freqüência: é lua-de-mel, pô! Comentei com o Rô que eu estava quase acreditando em milagre, quase presenciando um (visto que anteriormente ela havia dito pra gente ligar no início e no fim da viagem), mas foi tudo uma ilusão. Morremos de rir!! Esse milagre acho que nunca vai acontecer! Família, família, papai, mamãe, titia, família, família…

Depois do Rô tomar banho, fomos almoçar no Galeto Itália, galeteria de um dos 13 irmãos do seu Luís. Lá no sul é costume eles servirem o brodo (uma sopa de capeletti com frango) como entrada dos pratos; e estava bem saboroso. Depois vieram alguns tipos de massa, partes de galeto, costelinha e ainda poderíamos nos servir do buffet.

Depois de muito satisfeitos, passeamos por Gramado (cidade vizinha de Canela, há 6km) e fomos ao Parque da Ferradura, que tem esse nome porque tem uma montanha rodeada por um rio, de forma a parecer realmente uma ferradura. Lá vimos um monte de quatis!!! Lindos!! Que vieram pertinho de nós!! Também voltamos à nossa infância: o Rô “surfando” num balanço comprido e eu brincando de tirolesa (que meda!). Teve até pausa para um mini-vídeo-a-la-bruxa-de-blair. Chegando na pousada, tomei banho e dormimos muito!! Estávamos exautos!

Na manhã seguinte (domingo, dia 24/02), tomamos o maravilhoso café da pousada (que só de falar já estou com água na boca) e fomos visitar o Parque do Teleférico, onde finalmente andei de teleférico em forma de cadeirinha (uhuuuuuu!) e o Parque do Caracol (que é vizinho do anterior). Esse último tem uma escadaria gigantesca que leva ao pé da cachoeira. Os duzentos degraus finais estavam interditados pois haviam caído, mas ainda restavam os 750 anteriores, que chegavam perto da cascata. Adivinhem? Descemos tudo aquilo. E pra subir? Gente… juro que fiquei arrependida de ter querido descer aquilo, estava até com medo do Rô passar mal… e é óbvio que ele estava me esconjurando até dizer chega! Mas, enfim, chegamos ao topo. Após um longo descanso, fomos almoçar em uma churrascaria gaúcha, Garfo e Bombacha, com os “costelões” assando numa vala no chão. Perdemos a apresentação de dança gaúcha (tinha terminado quando chegamos para almoçar), mas o almoço foi muito bom.

Fomos conhecer o Lago Negro (que tem árvores oriundas da Floresta Negra na Alemanha, plantadas ao seu redor) e andamos de Pedalinho (tinha uns patinhos muito fofos nesse lago)_ a essa altura, o Rô não estava mais tão brabo comigo (ufa!). Depois passamos na chocolateria Caracol, aonde vimos um coelho de chocolate gigante (está até no Guiness) e comemos uns chocolatinhos, é claro. Aliás, devido à proximidade da Páscoa, o que não faltava era chocolate! Juro que o cheiro estava até me enjoando! No final da tarde, fomos até o Mirante Laje de Pedra, de onde tivemos uma vista muito bonita.

No dia seguinte (segunda, dia 25/02), eu amanheci meio indisposta, com uma queimação no estômago… Decidimos ir conhecer o Parque das Cachoeiras, depois do café na pousada. Lá é muito bonito e tem áreas de camping. O melhor de tudo: podia nadar nas piscinas naturais, com direito a queda d´água e tudo o mais! Quem é que precisa de roupas de banho nessas horas? Já que estava vazio, ficamos os dois, mmm, quase à vontade, digamos assim! Hehehehe, não me entendam mal, hein: estávamos praticamente de biquini e sunga, era quase isso! A água estava geladérrima, mas valeu muito a pena!! Chegar ao pé da queda d´água (conseguir chegar até lá foi uma vitória, pois a correnteza estava forte) e deixar a água cair sobre a cabeça foi uma sensação muito boa! Na outra piscina natural (do lado da anterior), fiquei deitada sobre as pedras (que estavam escorregadias) e as mini quedinhas d´água davam a sensação de banheira hidromassagem! Muito bom! Enquanto isso, o Sr. Rodrigo quis ficar andando sobre as pedrinhas. De repente, ele escorregou no limo. Levantou-se e… escorregou de novo, dessa vez mais forte (e dessa vez eu morri de rir)… Acontece, acontece… Depois passamos pelo Parque das Sequóias mas não entramos, pois não parecia ser tão bom assim…

À tarde, o mal estar piorou, e o Rô me levou pro hospital de Canela. A fila estava enorme… Fiquei com ânsia de vômito e pus tudo pra fora (no banheiro, é óbvio). Melhorei instantaneamente e quis ir pra pousada, sem passar pelo médico. Dormi, acordei, vomitei mais um pouco, dormi… Quando acordei (no início da noite) quis ir tomar sopa, pois achei que iria me fazer bem. Fomos no Restaurante Casa da Serra (a pé, pois era pertinho) e comemos por lá mesmo. Andamos pelo centro de Canela e voltamos para a pousada. Acordei de madrugada passando mal, de novo. E o Rô me convenceu a voltar para o hospital, de novo. Quatro horas da manhã, lá estávamos nós, à espera do médico que não chegava nunca (devia estar dormindo, o maledeto)… Enfim, ele chegou, disse que eu peguei uma virose, me receitou uns remédios e aplicou um na veia para dor e náuseas. Fui dormir, aparentemente melhor. O pior de tudo isso é: sempre que eu vomito, os micro vasinhos do meu rosto estouram todos, o que me deixa com o rosto cheio de bolinhas vermelho-arroxeadas. Imaginem que linda eu fiquei em plena lua-de-mel…

Fotos do primeiro dia: http://maroma.multiply.com/photos/album/62
Fotos do segundo dia: http://maroma.multiply.com/photos/album/63
Fotos do terceiro dia: http://maroma.multiply.com/photos/album/64

[to be continued]

Anúncios

12 Respostas to “Diário de Bordo – Lua-de-Mel – Parte I”

  1. Rodrigo Figueiredo 05/03/2008 às 2:02 #

    As piscinas naturais foram realmente a parte alta do passeio!! Foi muito bom curtir o momento só nós dois e a natureza!

    Nos outros passeios, a sua cara de criança feliz se realizando ajudavam ao passeio a ficar mais legal!!

    😉

    Realmente devo ter ficado com essa cara! Obrigada por tudo!

  2. poetamatematico 05/03/2008 às 10:18 #

    Nham…

    rsrsrsrsrsrsrsrs

    Adorei saber um pouco da tua lua de mel…

    rsrsrsrsrsrsrsrs

    E meus pais AINDA exigem que eu ligue a cada dois dias. Já faz mais de ano que saí de casa…

    kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk

    Ai, socorro! Você é filho único também?

  3. Fefa 05/03/2008 às 14:13 #

    Que gostoso, Má! E esses foram só os três primeiros dias!
    Achei muito lindo você ter encomendado uma cesta e ainda receberam bilhete de boas-vindas!
    Já fiquei imaginando o Café da manhã na pousada, com todas aquelas guloseimas….hum…e esse Galeto Italia então?!? Tudibom!
    Mas….péra…vcs foram na piscina natural com biquinis indescente, é isso?!? Hehehe!
    E, telefonema em plena lua-de-mel, NINGUÉM merece!!!!!!
    Beijão!

    Hahahaha… adorei os biquinis indescentes!!! Beijão!

  4. Fina Flor 05/03/2008 às 16:06 #

    aaaaaaaaai, viajar por essa região com o amado é tuuudo!

    já fiz isso =]

    obrigada por sua visita, querida!!

    mas me diga uma coisa: o que um read? rs*

    liga não, eu não entendo nadica de programas e afins, a lindeza do Fina Flor foi feita por amigos queridos, eu só sei colocar meus textinhos e as fotos, rsrs

    beijos e boa semana,

    MM.

    Bom demais, né? Eu é que agradeço pela visita! Quanto à sua dúvida, já foi respondida em seu blog! Beijos!

  5. Márci 06/03/2008 às 9:02 #

    Aaaaahhh que diliçaaaa qu eé viajar ! Em lua de mel então, curtir passeios com a pessoas amada, tudibom !

    E tombo em cachoeira é tradicional né…kkkkkk !

    Hahahaha… com certeza!

  6. Rita Costa & André L. Soares 06/03/2008 às 13:06 #

    Má, venho agradecer sua visita aos Gritos Verticais e, lendo agora seu belo texto acima, desejo-lhe feliz ‘lua de mel’. Grande abraço!

    Não tem de que! Obrigada!

  7. OgrO 07/03/2008 às 8:30 #

    Que bom que vocês gostaram tanto!!! E família é assim msm, passei pela mesma coisa… com o detalhe que minha sogra fala pelos cotovelos! rsrsrsrrs
    Felicidades aos pombinhos!!! (de novo!)

    Ai, ninguém merece!!! Brigaduuuu!

  8. Trotta 09/03/2008 às 12:44 #

    Caraca, piscinas naturais! Que legal, hein! Deve ter sido o ponto alto mesmo! E eu necessito muito ver a foto de personagem do Thriller! 😄 Beijones!

    Rá! Vai ficar querendo, pega o pé e fica lambendo! 😆

  9. Mariana 10/03/2008 às 14:53 #

    óoo que bonitinhos!
    Mas tanto tempo depois do casório?? hahaha
    Sempre acontece algum desastre nessas datas, ne?
    mas faz parte!
    😉

    Pois é… tivemos que adiar muitão a viagem! Obrigada pela visita, viu? Abraços!

Trackbacks/Pingbacks

  1. Diário de Bordo - Lua-de-Mel - Parte II « Publicações - Vol. 3 - 11/03/2008

    […] Diário de Bordo – Lua-de-Mel – Parte II [Parte I] […]

  2. Um pouco de mimimi… « Publicações - Vol. 3 - 31/07/2008

    […] o carro depois da batida. E a primeira vez que fiz um percurso desse tamanho (esse ano, dirigi na lua de mel, naquelas cidades maravilhosas que são Canela e Gramado, e quando levei a Lilo do pet shop até […]

  3. Balanço « Publicações - Vol. 3 - 03/01/2009

    […] com amigos maravilhosos, regados a feijoada e muita risada; -Desfilei pela Vila Maria; -Viajei em lua-de-mel para a cidade perfeita; -Tive meus dois artigos negados por duas revistas diferentes; -Saí de um […]

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: