A última pessoa necessária

23 jan

Navegando pelos blogs da vida, encontrei esse texto, que vai de encontro com o que eu penso! Um passarinho apenas, pode não conseguir apagar o fogo; mas se vários se juntarem, aí a história será outra!

“Conta-se que um grupo de cientistas, acompanhando através de filmagens o comportamento de uma determinada espécie de macacos numa ilha do Pacífico, percebeu, um dia, que um macaco jovem certa vez descobriu que se lavasse as raízes na água do mar, as batatas ficavam limpas e salgadas, tornando-se mais saborosas. Tentou repassar o novo padrão de comportamento para os outros macacos e foi escorraçado pelos macacos velhos que rejeitaram a idéia de saída. O macaco inicialmente ficou chateado, mas, depois de um tempo, resolveu repassar a nova informação para os macacos jovens e filhotes, que rapidamente foram incorporando o novo padrão. Segue que, quando um número x de macacos incorporou o novo paradigma, neste exato momento, todos os macacos desta espécie, em todas as ilhas distantes e em todos os continentes, passaram a ter exatamente esse padrão de comportamento.

O fenômeno é explicado por Rupert Sheldrake como ressonância mórfica. Expressa claramente a única chance que a espécie humana tem de dar um salto quântico coletivo, a partir de uma massa crítica, isto é, a partir de um número mínimo de homens e mulheres conscientes, capazes de acionar essa ressonância e resgatar os demais para níveis mais coerentes de consciência.

A única hierarquia na teia da vida é a percepção de que os que são mais conscientes têm uma responsabilidade especial pelos que estão menos conscientes. Esse conceito parece definir a única hierarquia representativa para o Universo. Dessa forma, o desânimo não é justificável diante do caos. Por mais que ao redor tudo pareça não ter mais saída, deve-se ter em conta que, de repente, podemos ser, qualquer um de nós, a última pessoa necessária para completar a massa crítica, que abrirá diante de nós o grande salto quântico coletivo e social.”

* Trecho do livro “Holismo, Homeopatia e Alquimia – uma sincronicidade para a cura”, de Míria de Amorim – pg.87 (disponível para download em: http://www.homeopatiafao.com.br/Uma_sincronicidade_para_acura_Miria_Amorim.pdf)

 

Anúncios

4 Respostas to “A última pessoa necessária”

  1. Rodrigo Figueiredo 23/01/2008 às 21:53 #

    No Way!
    Uma pessoa no outro`continente vai mudar de hábito por minha causa?
    Imagina então se a população gay aumentar eu vou deixar de ser hetero?
    Ou todos vão comer com pauzinhos por que a china faz isso e têm a maior população?
    Essa é viagem surreal pacas!

    É… tenho que concordar que a idéia é bem viajante… Agora, eu acredito que o único jeito de mudar o mundo é cada um fazendo a sua parte.

  2. Claudia Lyra 25/01/2008 às 14:27 #

    Cara… viagem na maionese. A argumentação do Bodas é irrefutável! Deus nos livre de todos os homens virarem gays por conta do aumento da população homossexual! Huahuahuauahuauhua…

    Ah, vá! Tudo bem, admito que é exagero… mas a essência é boa!

  3. Fefa 25/01/2008 às 19:56 #

    Não tem nem o que comentar….fiquei pensando, pensando…e pelo amor de Deus, se os gays tomarem conta, estaremos perdidossss!

    Ó ceus! 🙄

  4. Trotta 28/01/2008 às 22:51 #

    Interessante essa teoria. Não tem muito a ver mas lembrei da teoria dos macacos e o jato d’água, saqüalé?

    Sei sim! Você me contou! Mas essa do jato d’água se refere ao aprendizado dos macacos só ali, e não no de todos os macacos em qualquer pare do mundo… 😉

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: