Nossas Raízes – Parte VI de VII

15 jan

Leopoldo Lorenzzo Zanon (por seus filhos Derosse, Jesse, Saulo, Ronaldo, Arthur e Mirza)

Não, ele não era alto, porém o fato de ter sido sempre magro lhe conferia esta imagem. Olhos muito azuis, pele clara. O chapéu, que acompanhava nos canteiros de obras e andaimes onde trabalhava, lhe protegia a calvície.

O gosto pela música levou-o a tocar clarineta na banda, em Machado. Casou-se em 1933 com Mirza Andrade Pedroso, com quem compartilhou uma vida em que as dificuldades eram contornadas com compreensão e carinho.

Talvez a decisão mais difícil para ele, tenha sido a de mudar-se para São Paulo, dadas as dificuldades de trabalho. Exigiu coragem e determinação. Deixava para trás não apenas sua cidade, amigos e parentes, mas principalmente sua mãe_ vovó Luíza.

A família toda, inclusive cachorro, partiu para São Paulo, numa caminhonete Chevrolet 1933. Inesquecível nossa chegada à capital paulista, em pleno carnaval (1950), perdidos na famosa esquina das Av. Ipiranga e São João.

Raras vezes o vimos irritado. Mesmo quando chamava nossa atenção, sabia faze-lo de modo firme, porém sereno. Nós, filhos, sabíamos identificar claramente as alterações na voz, nos gestos, no olhar_ por pequenas que fosse, para nós eram suficientes.

Paciente e amoroso_ educou os filhos menos com palavras que com atitudes, que deixaram gravadas em nós lições de solidariedade, dignidade, honestidade.

Papai, uma presença calma e segura. É dele nosso amor e nossa saudade.”

 

(Por seu sobrinho Uriel)

“Tenho pelo tio Leopoldo, o Zanon que recebeu o nome de um rei, uma grande admiração. Acho que ele foi o filho mais racional de Luíza Brunholo.

Os traços marcantes de seu caráter foram: o amor aos irmãos, a fidalguia no trato, o equilíbrio emocional e a capacidade de trabalho. Fundou uma empresa de construção civil em Machado, que posteriormente foi transferida por ele para o estado de São Paulo.

Dono de refinado charme, encantou Mirza, a filha odontóloga do professor Arthur Xavier Pedroso, um dos mais ilustres educadores que Machado já teve. Tia Mirza, mulher bonita, forte, que educou os filhos sem ter-lhes dado sequer uma palmada, que amava os sobrinhos e com quem eu jogava baralho…

Tanta coisa para lembrar…

Tiveram seis filhos: Derosse, Gesse, Ronaldo, Saulo, Arthur e Mirza.

Leopoldo, o filho de imigrantes italianos com nome de rei, filho de Luiza Brunholo, que escreveu uma história de amor com a família, de dedicação ao trabalho e de sabedoria de vida.”

Anúncios

4 Respostas to “Nossas Raízes – Parte VI de VII”

  1. Fefa 16/01/2008 às 14:24 #

    Magro, claro, olhos azuis!!!! E tocava Clarineta, que legal!

    Viu como os olhos claros tá no sangue?! Pena eu não ter sido contemplada… 😉

  2. Lombrado 17/01/2008 às 8:50 #

    Agradeço muito suas visitas ao nosso Blog!
    Olhei e achei muito interessante seu site!
    parabens pelo trabalho efetuado aki!
    Abraços 🙂
    http://www.lombrados.blogspot.com

    Opa! Eu é quem agradeço sua visita! Volte sempre! Abração! 😛

  3. policarpe 23/01/2008 às 0:54 #

    Continuando o passeio..tá muito bom!!

    Fico feliz que tenha se interessado! 😉

  4. Elenice 06/10/2013 às 13:10 #

    Olá, meu nome é Elenice, sou sobrinha do tio Derosse e da Onofra. Por favor preciso muito entrar em contato com o Arthur (filho do Leopoldo e da Mirza, pois estamos com uma grave situação com nossa tia Onofra (viúva do Derosse). Se você puder me ajudar lhe agradeço muito, pois tenho um grande amor eles, que foram meus pais de coração.
    Desde já agradeço,

    Elenice

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: