O Bairro que não existe

25 jul

Vocês já leram alguma vez o Jornal Metro, distribuído durante as manhãs de segunda a sexta em esquinas movimentadas da capital? Não confundam com o Jornal do Metrô, que é outra publicação, distribuída nas entradas dos metrôs paulistanos. O Metro é um jornal mundialmente conhecido (distribuído em mais de 20 países) que começou a circular no Brasil dia 7 de maio, devido a uma aliança do Grupo Bandeirantes de Comunicação com o Metro Internacional.

Enfim, viciei nesse jornal, que traz notícias rápidas sobre assuntos diversos. Sempre que vou à faculdade pego meu exemplar.

O curioso é que dia 24 de julho, ontem, o Metro noticiou duas inverdades em uma só manchete: “Pari remete a pescaria no Tietê”. Eis a reportagem descabida e inverossímil:

“Uma rede para pescar muito usada a partir do século 17 deu origem ao nome de um dos bairros do centro da cidade, o Pari. No entanto, o mais inusitado para os paulistanos, hoje, era o local dessas pescarias: os rios Tietê e Tamanduateí.

Pari, ou paritá, é uma armadilha para peixes feita com varas: cada ponta é posta numa margem do rio. Já o bairro era um povoado formado basicamente por índios, portugueses e mamelucos, em geral pescadores, no final do século 16. Eles viviam em uma região que constantemente era alagada pelas cheias do Tamanduateí e, às vezes, do Tietê.

Era nesse bairro que os paulistanos compravam peixe, em frente à Igreja do Carmo e nas ruas da região. O ritual sobreviveu até 1867, quando surgiu o Mercado Municipal, em 1867.

Na segunda metade do século 19, com a abertura de ferrovias (a primeira estação da Luz é de 1867, a atual foi concluída em 1901), o Pari ganhou um pátio para trens, hoje desativado. No século passado, virou o bairro doce por causa das fábricas e vendas do produto. Hoje é reduto de bolivianos, muito deles imigrantes ilegais, que se reúnem aos domingo na Praça Padre Bento para cantar e dançar.”

Quanta mentira!! Onde já se viu pescar no Tietê? E pior: citar um bairro que não existe!! Santa ingenuidade…

Autoria do texto: eu (com o texto em si) e Rodrigo (com a idéia).

Anúncios

15 Respostas to “O Bairro que não existe”

  1. Rodrigo Figueiredo 25/07/2007 às 21:41 #

    Duas coisas que não existem em unico lugar!
    Pari e Pesca no Tiete!
    Onde já se viu uma coisa dessas!!!!

    Pois é!! Que absurdo!

    Mas deve ser ruim pacas para quem é da antiga ver o que aconteceu com o rio!!!

    Ah, isso deve, viu?

  2. Fefa 25/07/2007 às 22:07 #

    Quando você procura por Pari no google é justamente essa história do Rio e dos peixes que aparece.
    Uma inverdade do texto é a localização, não é Centro, é Zona Norte!!! 😉

    Anhé? Mas será que não entra no Centro Velho?

    O jornal Metro é legal, eu sempre pego antes de ir para a Faculdade também! 😀

    A Praça Padre Bento é em frente a Igreja Santo Antônio do Pari, pertinho da onde eu morava. Atualmente só tem Boliviano por lá mesmo, tá louco.

    Ah! Você morava lá? Que mentira!

    Agora, realmente, pescar no Tietê? Piada, né?

    Obrigada pela “Homenagem”, Má! Ou seria, RoMa? Hehe!
    beijos!

    Ah, mas eu achei que você fosse ficar braba! Assim não tem graça! 😛 Beijos!

  3. Trotta 26/07/2007 às 12:47 #

    Puta que la pari, viu!

    Hehehehe…

  4. ana p. 26/07/2007 às 22:59 #

    Deve ser alguma espécie de piada interna, ou coisa parecida!

    Já explico; lá embaixo!

    🙂

    E eu nunca peguei esse jornal. Talvez isso se deva ao fato de que eu moro na ZL, e a ZL raramente é lembrada nessas horas… enfim…

    Triste isso… acho que só é distribuído nos locais mais centrais e movimentados mesmo… mas tem o site! Entra lá!

  5. Mamy 27/07/2007 às 0:37 #

    Peraê! O tal Pari existe ou não?!?

    Explicação lá embaixo!

  6. juju 27/07/2007 às 12:59 #

    Eu semi-entendi o post!
    Mas tudo bem…
    Eu acredito que o Pari existe, tanto que eu vi numa placa de endereço outro dia, falando de uma rua X, no bairro Pari. Eu acredito que ele existe!
    Agora… todo o resto, eu num tendi!
    Aninha… é, uma piada interna! hehehe

    Explicarei melhor lá em baixo!

    Mas… a ZL é lembrada por mim, com muito carinho! Eu vou voltar a andarilhar por lá! ;~)
    Bjus!

    Tenho algumas amigas de facul que moram na ZL também… nada contra… só a distância.

  7. juju 27/07/2007 às 13:00 #

    Ah, sim, e eu já ouvi várias propagandas desse jornal, mas infelizmente não tive a oportunidade de lê-lo! :~(
    Onde se encontra o bendito?

    Tem o link pro jornal aí no post! Geralmente, a forma impressa é distribuída nas principais ruas de Sampa… Bjo!

  8. Fefa 27/07/2007 às 19:07 #

    Má,

    Faça o favpr de fazer um update e contar a história direitinho, para o povo entender se o Pari existe ou não!!!!!!! Hehehehe!

    Beijos!

    Calma, calma, não priemos cânico!

  9. Márci 30/07/2007 às 13:57 #

    aaaaaaahhhh ! Concordo com a Ana P…..deve ser algum tipo de piada interna né ??? Glub glub glub !!

    Nhááááá…….

    Mas não se irrite!! rs… A explicação está lá embaixo!

  10. neutron 30/07/2007 às 17:26 #

    Eu nuca vi esse jornal também… até hoje, só peguei o “Destak” e o “Metrô News”…

    E sou tão perdido em Sampa! =|

    Hehehe… mas não é em todo lugar que é distribuído… tem o site também no post!

    Você trabalha na sua facul?

    Então, me formei o ano passado, e estou fazendo especialização lá esse ano, que é em período integral… então não trabalho, mas vou na facul-hospital SP todos os dias!

  11. Marília 31/07/2007 às 0:55 #

    Explicando:
    É o seguinte: a Fefa sempre disse pra mim e pro Rô que morava no Pari antes de morar aqui perto de casa. E sempre diz que vai nos levar lá pra comer num lugar que ela vai com o pai dela até hoje. Pra se ter uma idéia, tem até ervilha a milanesa no lugar! O.o

    Mas ela fala, fala, fala… e nada de Pari até hoje. Então, eu e o Rô não acreditamos que esse bairro realmente exista, e sempre dizemos isso à Fefa. Mas ela teima em sustentar que já morou lá, e até diz que o bairro existe no mapa!
    Mas já falamos pra ela que mentir é muito feio!
    😛

  12. OgrO 31/07/2007 às 10:52 #

    Hmmmm… talvez seja uma coisa meio “Mágico de Oz” dela, sabe? Tipo, uma terra mágica que só ela acessa com os sapatos mágicos? heheheheh

    hahahaha… pode ser, viu?

  13. Fefa 01/08/2007 às 20:26 #

    Óia….taí, uma terra mágica….gostei! 😉

    Gentem, mas o Pari existe sim e vcs estão todos convidados a conhecer o Bairro!!!!!!!!!

    beijos!

    E iremos, com certeza!

  14. 08/08/2007 às 15:57 #

    Claro que existe! Pescava-se e praticava-se remo ( meu avô competia pelo Clube de Regatas Tiête). A marginal do Tietê era um alagadiço…

    Sim sim… é claro que existe… será?

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: