Teatro dos Afásicos

27 mar

Nesse último final de semana (dias 24 e 25), participei de um congresso internacional de Fono aqui em Sampa. Foram dois dias de atualização, de encontros com colegas que não via há tempos, de reflexão e de emoção. Os dois últimos se devem, principalmente ao evento que encerrou as palestras no sábado: uma pequena mostra do Teatro dos Afásicos.

Primeiro, vamos a um grande “PS”:

Mas… o que é Afasia?
A Afasia é um déficit geral da linguagem decorrente de uma lesão no hemisfério esquerdo do cérebro. As causas mais comuns são: AVC – acidentes vasculares cerebrais (derrames, isquemias), traumatismos (causados por acidentes automobilísticos, armas de fogo, quedas graves, etc) e tumores cerebrais. A Afasia pode ser caracterizada por distúrbios na capacidade de compreender, expressar linguagem ou ambas as capacidades. Pode existir um distúrbio de comunicação leve, moderado ou severo, dependendo da extensão e local da lesão cerebral.

Tá… e o que eles fazem nesse “teatro”?
As técnicas modernas de reabilitação fonoaudiológica trabalham com o modelo interdisciplinar e recursos criativos. A arte dramática permite desenvolver e ampliar a socialização dos participantes e aumentar sua autoconfiança e auto-estima. Tal afeito positivo decorre da possibilidade de compartilhar experiências e de expressar dificuldades num clima de aceitação e reasseguramento. Como auxiliar de tratamento, o teatro constitui uma atividade prazerosa e estimulante, que é reforçada com as apresentações em público, provedoras de importante incentivo e reconhecimento grupal. O trabalho de arte dramática e fonoaudiologia é desenvolvido pela ONG SER EM CENA em etapas gradativas, garantindo a participação espontânea dos pacientes.

O Espetáculo
“Reconstruindo a Palavra” é o primeiro trabalho do grupo da SER EM CENA. Todos os participantes do elenco tiveram uma lesão cerebral que resultou em Afasia, isto é, numa perda de linguagem. Respeitando-se as capacidades atuais de cada integrante, foi montado este espetáculo a fim de que fosse mostrado o trabalho de reabilitação de fala e linguagem através de atividades de expressão dramática.

Quem quiser saber mais é só entrar no site da ONG: www. seremcena.org.br

Fim do “PS”.

O que eles mostraram no evento, foi um pequeno trecho da peça, que emocionou a todos. Confesso que também me senti tocada por outro motivo: em 2005, me senti sem chão, pois o meu Amor teve um AVC, e ficou afásico por uns quinze dias (melhorou graças à dicas da Fono do hospital que o orientou e, principalmente, pela sua garra e força de vontade).

E é isso que os afásicos devem ter: garra e força de vontade. Imagine-se não conseguindo compreender o que outros lhe falam. Imagine-se não conseguindo expressar o que quer. Imagine-se fazendo vários exercícios repetitivos a todo momento, com resultados lentos. Você tem que ter ânimo pra continuar persistindo! O grupo de teatro explicitou isso em seu texto inicial: “O que nos aconteceu? Nós perdemos a palavra. Mas não perdemos a força,não perdemos a garra. Temos força de vontade.” E não podem perder jamais!

Houve música de fundo por dois momentos. E que músicas! Leia as letras e preste atenção! Coloquei o link dos vídeos de ambas, tirados do Youtube. Escute as músicas! Transponha os significados para a situação até então descrita. Não consigo lê-las ou escutá-las sem me emocionar.

1. Paciência – Lenine

Mesmo quando tudo pede um pouco mais de calma
Até quando o corpo pede um pouco mais de alma
A vida não pára
Enquanto o tempo acelera e pede pressa
Eu me recuso faço hora vou na valsa
A vida é tão rara
Enquanto todo mundo espera a cura do mal
E a loucura finge que isso tudo é normal
Eu finjo ter paciência
O mundo vai girando cada vez mais veloz
A gente espera do mundo e o mundo espera de nós
Um pouco mais de paciência
Será que é o tempo que lhe falta pra perceber
Será que temos esse tempo pra perder
E quem quer saber
A vida é tão rara (Tão rara)
Mesmo quando tudo pede um pouco mais de calma
Mesmo quando o corpo pede um pouco mais de alma
Eu sei, a vida não para(a vida não para não)
Será que é tempo que me falta pra perceber
Será que temos esse tempo pra perder
E quem quer saber
A vida é tão rara (tão rara)
Mesmo quando tudo pede um pouco mais de calma
Até quando o corpo pede um pouco mais de alma
Eu sei, a vida não pára(a vida não para não…a vida não pára)

2. Palavras ao Vento – Cássia Eller

Ando por aí querendo te encontrar
Em cada esquina paro em cada olhar
Deixo a tristeza e trago a esperança
em seu lugar
Que o nosso amor pra sempre viva
Minha dádiva
Quero poder jurar que essa paixão jamais será

Palavras apenas
Palavras pequenas
Palavras, momento
Palavras, palavras
Palavras, palavras
Palavras ao vento

Acho que todos devemos dar importância às nossas vidas. Valorizar o que temos, valorizar o fato de que podemos nos comunicar. E lembrar de ter um pouco mais de paciência!

teatro 1 teatro 2

Anúncios

10 Respostas to “Teatro dos Afásicos”

  1. Rodrigo 28/03/2007 às 9:07 #

    Foi com certeza absoluta a pior coisa que já me aconteceu!

    Pois é, pois é…

    As musicas que me marcaram foram aquelas que eu coloquei no blog…
    (eu, AVC, outros)! Principalmente as do Karnak!

    Preciso dar uma olhada no seu blog, não me lembro da letra propriamente dita…

  2. Fefa 28/03/2007 às 9:16 #

    Eu queria ter visto esse teatro, deve ter sido realmente emocionante.

    Não foi a peça toda… foi só uns 15 minutos… mas foi legal mesmo assim!

    Triste é perceber que, muitas vezes, perdemos a paciência com bobagens, nos desgastamos por pouco, enquanto tem muita gente passando por problemas sérios (como esse da afasia) e se esforçam muito mais para continuar vivendo, seguindo em frente.
    Que essas pessoas sirvam de exemplo!

    Com certeza! Quando olhamos para os problemas dos outros, percebemos que os nossos são bem menores!

    Essas músicas são realmente muito boas e, com certeza, retratam perfeitamente o momento destacado no texto.

    Adorei, Má! Muito bom o post!

    Beijos!

    Brigada, Fefa! 😉 Beijão!

  3. neutron 28/03/2007 às 10:55 #

    Eu já ouvi falar sobre vários benefícios do teatro, taí mais um 🙂

    Teatro é realmente muito bom!

    Adoro as duas músicas, mas a do Lenine, de longe, é minha preferida. Ele fala tudo o que a gente precisa ouvir em menos de 4 minutos!

    Verdade!

    E é legal ver alguém que realmente gosta da profissão falando, viu 😀

    :**

    Realmente curto minha área… acho que estou no caminho certo! 😉

  4. Trotta 28/03/2007 às 11:27 #

    Paciência é uma coisa muito deficitária em mim, há um bom tempo.

    Temos que dar uma trabalhadinha nisso… cadê sua psicóloga particular? Hein?

    Mas bem legal esse teatro, hein! Isso me lembra que eu preciso voltar a encenar.

    Volta sim! Eu acho o máximo teatro!

    Qual era a historinha da peça?

    Então, a gente só viu uns 15 minutos… no site da ong diz isso sobre a peça:
    “O espetáculo “Reconstruindo a Palavra” é composto de quatro esquetes: No primeiro, os participantes se apresentam e Nicholas Wahba interpreta um texto de Federico Garcia Lorca; O segundo é um esquete de mímica que simboliza o sentimento da falta de comunicação; O terceiro é constituído de um jogral, onde os integrantes do grupo discorrem sobre a importância da palavra e o que resultou de sua perda; O quarto é a encenação de uma “conversa de bar”, onde os participantes falam com humor sobre os monges trapistas e a falta de comunicação oral.”

  5. Ricky 28/03/2007 às 13:06 #

    100% essa atitude! E obrigado por divulgar esse conhecimento sobre Afasia.

    😉 Obrigada a você!

    Sobre paciência. Isso é relativo em mim e depende do meu humor. Se estou feliz tenho muita paciência. Se estou preocupado com o trabalho, minha paciência vai para o espaço.

    Beijos!

    Beijão, Rick!

  6. Mamy 01/04/2007 às 22:49 #

    Beleza de post, Má! Poxa… às vezes me sinto meio ‘afásica’… ou não falo a mesma lingua que o povo que me rodeia… não sei…

    Imagine só como deve ser para quem está nessa situação… não deve ser nada fácil…

  7. desiree 04/05/2007 às 17:07 #

    ola…
    faço facudade de fonoaudiologia e estou tentando desenvolver um projeto de teatro com eles gostaria de sugestões de textos de taatro

    abraços desiree vicente

    Olá! Obrigada pela visita! Infelizmente, não posso te ajudar. Não trabalho com esse teatro que descrevi aqui, apenas participei de um evento em que eles se apresentaram. Você pode entrar no site deles (tem um link no post, chama-se Ong Ser em Cena). Lá você deve encontrar ou os textos utilizados por eles ou o contato do responsável. Boa sorte na sua busca! Abraços!

  8. Mônica Kerr 11/05/2007 às 5:30 #

    Olá!
    Sou Fonoaudióloga formada no Brasil e trabalho em Portugal na Assoc Nacianla de Afásicos. Tenho um projeto de teatro com afásicos beseado no “ser em cena”. Estou com dificuldades de informar-me sobre o assunto, elaborar estratégias…
    POde ajudar-me?
    Obrigada,
    Monica

    Obrigada pela visita, Mônica. Infelizmente, não tenho experiência alguma na área. Mas você pode entrar em contato com o pessoal do Ser em Cena! O endereço da sede é Rua Dr. Costa Júnior, 230 – Bairro: Água Branca – Cep: 05002-000 – São Paulo-SP. Telefone: (11)3801-8166. E-mail: teatrodeafasicos@seremcena.org.br. Espero que isso ajude! Abraços!

  9. anzia 27/08/2007 às 12:14 #

    achei bastante interessante .podem me ajudar num esquete para ser atuado no bar? duracao de no maximo 4 minutos obrigdo

    Olá! Obrigada pela visita. Infelizmente não posso te ajudar, pelo motivo citado no comentário anterior. Volte sempre!

  10. Maria Aparecida P. Santos 04/10/2008 às 10:18 #

    Bom dia
    Meu nome é Aparecida,e estou com meu filho que levou uma pancada na cabeça e ocorreu um AVC,foi derepente em um dia ele estava bom no outro eu estava na UTI com ele.
    Este AVC teve com sequela a voz e o lado direito ficou sem movimento a compreenção ficou intacta mas ele não consegue escrever e nem tão pouco ler.
    Estou aqui para ver se vcs podem me ajudar ele tem fono fisio mas não gosta de fazer os exercicios em casa ele tem 30 anos,ele sabe da deficiencia mas acha os exercicios bobo.
    vendo o site de vc peço que me ensinem a tratar com ieste problema já que aqui em brasilia não temos uma associação desde já agradeço

    Aparecida, o tratamento com fisio e fono é o adequado. É longo e seu filho deve se esforçar para melhorar. E deve praticar os exercícios não só durante as sessões, mas várias vezes ao dia. Caso você julgue necessário, você pode procurar outro fisio/fono.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: